Fisioterapia & Saúde

Pesquisa compara aspectos do comportamento cardíaco de mulheres que fazem reposição hormonal

Estudo é realizado no Departamento de Fisioterapia da UFSCar

Um estudo desenvolvido no Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) busca analisar o controle do sistema nervoso sobre o coração durante a mudança da posição deitada para a posição em pé. A pesquisa pretende comparar mulheres que façam uso de Terapia de Reposição Hormonal com as que não realizam este tipo de terapia. O estudo é realizado pela doutoranda Natália Maria Perseguini, aluna do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt), e pela aluna de Iniciação Científica Patrícia Rehder, sob orientação da professora Aparecida Maria Catai, docente do DFisio.
Para desenvolver o estudo, as pesquisadoras convidam voluntárias de São Carlos e microrregião para participar de exames como eletrocardiograma e teste ergométrico. As voluntárias devem ter idade entre 60 e 75 anos e fazer uso de Terapia de Reposição Hormonal. As mulheres não devem fazer uso de antidepressivos, não ser fumantes e não possuir alterações cardiovasculares. O teste ergométrico será realizado por um médico cardiologista, com a finalidade de avaliação clínica e cardiovascular. O eletrocardiograma será feito nas posições deitada e em pé para a avaliação do controle do sistema nervoso sobre o coração durante a mudança postural.
A pesquisa acontece no Laboratório de Fisioterapia Cardiovascular do Núcleo de Pesquisa em Exercício Físico (NUPEF) do DFisio da UFSCar. As mulheres interessadas em participar do estudo podem entrar em contato com as pesquisadoras, até o final de abril, pelo telefone (16) 3351-8705.

Informativo da Coordenadoria de Comunicação Social da Universidade Federal de São Carlos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.