Fisioterapia & Saúde

Criança quebra perna durante fisioterapia

285 1

A doméstica Magna Margarette Matos, 52 anos, acusa uma fisioterapeuta que atende na clínica de fisioterapia da Unimed, de ter fraturado o fêmur esquerdo do neto de 5 anos, portador de encefalopatia (paralisia cerebral). Ela contou que a criança foi submetida à sessão de fisioterapia na segunda-feira (4).

Magna Matos disse que a fratura foi causada durante um dos movimentos feitos pela fisioterapeuta. “Eu estava presente e escutei um estalo. Em seguida, meu neto começou a gritar e ela (fisioterapeuta) disse que poderia ter sido o joelho dele”, disse a doméstica.

Segundo Magna Matos, a criança, que não tem fala e nem movimentos motores, foi levada para o hospital e lá constataram, por meio de um exame de raio-X, que ele havia quebrado o fêmur. A perna do menino precisou ser imobilizada. “A fisioterapeuta esteve todo o tempo presente e pagou o remédio que o pediatra receitou. A nossa indignação é com a Unimed que nem nos procurou para saber como ele estava”, disse.

A Unimed Uberlândia informou, em nota, que está acompanhando o tratamento do paciente oferecendo toda assistência necessária.

A avó contou que registrou um boletim de ocorrência na Polícia Militar na tarde de ontem (6) e disse que pretende ingressar com uma ação na Justiça. “Registrei para me resguardar. Vou procurar um advogado e garantir o direito do meu neto”, afirmou.

Fonte: correiodeuberlandia

1 comentário

  • ana claudia frontrolli disse:

    SOBRE A REPORTAGEM DA FRATURA NA PERNA DA CRIANÇA, SAIO EM DEFESA DA FISIOTERAPEUTA QUE ESTA SENDO PREJUDICADA POR ALGO QUE FAZ PARTE DO RISCO NO ATENDIMENTO A CRIANÇAS ESPECIAIS. COMO SOMOS FISIOTERAPEUTAS, TEMOS A COMPREENSÃO DE QUE AS CRIANÇAS COM PARALISIA CEREBRAL (TETRAPLEGIA/QUADRIPLEGIA),EM UM NÚMERO ELEVADO, TEM OSPTEOPORSE CAUSADA PELA NUTRIÇÃO ALTERADA, FALTA OU REDUÇÃO DE MOVIMENTO, MEDICAÇÃO UTILIZADA. A FRATURA PATOLÓGICA PODE OCORRER DURANTE A TERAPIA OU MESMO NO DIA A DIA DA CRIANÇA. ISSO NÃO CARACTERIZA MAUS TRATOS OU FALTA DE CAPACITAÇÃO DO PROFISSIONAL. É O RISCO DO TRABALHO, VISTO QUE A CRIANÇA PRECISA DOS MOVIMENTOS TERAPÊUTICOS PARA MELHORAR SUA ESTRUTURA ÓSSEA E MUSCULAR, PORÉM TEMOS O OUTRO LADO DO RISCO DA FRATURA PATOLÓGICA.
    COMO FISIOTERAPEUTA ACREDITO QUE ANTES DE FAZERMOS A EXPOSIÇÃO DO PROFISSIONAL, TEMOS QUE BUSCAR INFORMAÇÕES, POIS O LEIGO PODE ATÉ NÃO COMPREENDER O QUE HOUVE, MAS NÓS FISIOTERAPEUTAS TEMOS CONHECIMENTO CIENTÍFICO PARA COMPREENDER O QUE OCORREU.
    NÃO SÃO POUCOS OS CASOS ESPALHADOS PELO PAÍS DE FRATURA PATOLÓGICA, VOCÊS JÁ IMAGINARAM SE VOCÊ TIVESSE NA MESMA SITUAÇÃO,..ISSO PODE ACONTECER COM QUALQUER UM DE NÓS! PENSEM NISSO FISIOTERAPEUTAS!!!!

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *