Fisioterapia & Saúde

Não faço Limpeza de Pele, Não Tenho Stúdio e Nem Dou Aula de Pilates.

210 16

Fisioterapeuta na dá aula com exceção na formação de outros profissionais, não tem estúdio, não faz limpeza de pele dentre tantos outros slogan anunciados, Fisioterapeuta exerce uma ciência da saúde em  seus  três níveis de atenção: PRIMÁRIA (promoção da saúde e prevenção de doenças ou agravos em doenças pré-existentes) SECUNDÁRIA (são os ambulatórios especializados, que atendem á demanda de atenção á saúde de média complexidade) TERCIÀRIA (é o atendimento de complexidade alta, e compreende a reabilitação da saúde) , não quero ser a palmatória do sistema, até por que tenho enorme dificuldade dentro de minha própria clínica de convencer  em relação o verdadeiro papel  de um profissional fisioterapeuta, não somos professores de pilates, por exemplo,  esse é papel para os educadores físicos,  utilizamos essa técnica e esses instrumentos para prevenir, curar  e reabilitar indivíduos e dessa forma realizar a avaliação cinesiológica funcional e não oferecermos aula inaugural gratuita, mas por que tomamos esse rumo? Devíamos da mesma forma, nos perguntar,  por que campanhas tão agressivas para nos tirar espaços como acupuntura? Vejo respostas do tipo, no caso da acupuntura,  “os médicos usam dessa luta, por reserva de mercado”, o que estamos fazendo quando impomos ser do fisioterapeuta o papel da limpeza de pele e não das esteticistas, do fechamento das faculdades de quiropraxia?  Dentre tantas outras questões, Isso não é reserva de mercado?  Entendo, o mercado dita atitudes e a satisfação da tal vaidade,  o valor nobre do “ saber”  jogado no caldeirão de quem consegue em seu horizonte enxergar seu próprio umbigo.  Assistimos campanhas de publicidades que nos empobrecem e desfazem das nossas capacidades, vergonhosamente, são cobrados pelos serviços particulares oferecidos pelos fisioterapeutas através de terminologias ultrapassadas, utilizando de termos como “pacotes”, promessas de rejuvenescimento, despreparo e inconseqüência através de faixas e vendas inescrupulosas,  varrendo do cenário a dignidade de quem trabalha com seriedade, Devemos dizer basta a tudo o que assistimos. Ouvi essa semana uma auxiliar de escritório comentar em uma instituição com outra funcionária: “Fechei um pacote com uma fisioterapeuta para cuidar do meu pai, ela cobrou cinqüenta reais”,  POR DEZ ATENDIMENTOS. E pior,  foi o comentário seguinte, “você achou caro?”

Não sei a resposta dessa pergunta, sai de perto tão quanto, desliguei a televisão quando o casal corrupto ligado a justiça do Rio Grande do Norte confessou seus crimes ao patrimônio publico de forma precisa e clara em rede nacional no fantástico show da vida.

Fisioterapeuta tem consultório, clínica, atende home care e hospitalar, tem um leque imenso de recursos e áreas de trabalho, faz parte da equipe multidisciplinar de saúde, pode ser consultor de empresas e uma das suas mais ricas e atuantes conquistas é a dermato funcional, admiro muitos colegas nessa área e sei o quanto devem sofrer  por  campanhas que nada acrescentam á essa especialidade, mesmo assim insistem, o mais novo agora, é o fisioterapeuta que trabalha com unhas, parece ser:  dasigner  de unhas,  também não sei fazer unhas, o que muito consigo é destruir as minhas, na ansiedade diante desse caos, lembro do meu tempo de faculdade, quando minhas  queridas professoras Vilalba Dourado trabalhava com queimados e Cristina Brasil nos levava por vários hospitais para realizarmos recuperação de ulceras , hanseníase, psoríase, enfim recuperação dermato funcional, não vejo nenhum interesse , pelo menos na mídia nesses casos, não que eu esteja discriminando os que trabalham com a beleza , pós cirúrgico sei o quanto batalharam para essa conquista, esses não querem eliminar as esteticistas, fazem um trabalho absolutamente diferentes e até geram empregos as esteticistas .

Há pouco instante me ligou um paciente,  falando do seu caso que envolve dor e limitação de movimentos, ele tem outro agravante, um mal da sociedade moderna, a falta de tempo, ele relatava que gostaria muito de fazer um tratamento comigo, mas estávamos tão distantes e ele queria  se certificar do fisioterapeuta que tem  consultório bem próximo ao seu trabalho.  Perguntei quem era, quando me disse, abri um sorriso, é sempre assim, me sinto em paz  e honrado quando posso elogiar meus colegas, dessa vaidade não abro mão, tenho muito amor pelo que faço e acredito de forma persistente em mudanças, mas para isso:  Pilates, Gyrotonic, RPG, serão cinesioterapia, como é Bobath e Kabat, os osteopatas e quiropraxista voltarem ser Fisioterapeutas e possam sem medo da discriminação das suas escolas superarem pressão mercadológica e passarem a associar todos nossos recursos:  eletroterapia, laserterapia e tantos outros, não é nosso bolso e nem status o resultado do nosso trabalho, mas sim, a recuperação de quem em nossas mãos entregam seus medos, seus limites e suas vidas.