Fora da Ordem

Livro ‘Soldados da Borracha’ será lançado em Fortaleza

Há 18 anos, um poeta tirava do bolso uma denúncia, em forma de carta, e, sem que pudesse imaginar, traria à tona o drama silencioso vivido por milhares de brasileiros, especialmente nordestinos, enviados à Amazônia para cumprir um acordo feito entre Brasil e Estados Unidos na extração de látex com fins bélicos.

Doenças, transporte irregular, fome, exploração de mão-de-obra, chuvas torrenciais, sobrevivência na floresta, promessas de riqueza e do retorno para casa como ‘heróis de guerra’ que não se cumpriram.

Soldados da borracha

Camila de Almeida / O POVO

O livro “Soldados da Borracha – Os Heróis Esquecidos”, com textos da jornalista, Ariadne Araújo, e do historiador acreano, Marcos Vinícius Neves, será lançado no Espaço O POVO de Cultura & Arte, nesta sexta-feira, 19, a partir das 19 horas.

No lançamento, haverá um bate-papo entre Ariadne e o cineasta, Wolney Oliveira, mediado pelo jornalista Demitri Túlio. O livro já está disponível em todas as livrarias.

Com gênese em um caderno especial encartado no jornal O POVO, em 1998, a obra descreve, em 256 páginas, como surgiram os soldados da borracha e de como enfrentaram adversidades no “Inferno Verde”, como se referiam à Amazônia.

De acordo com Ariadne Araújo, João Amaro, o “primeiro soldado que encontrou na vida”, entregou em suas mãos a carta que seria o “ponto do novelo de linha” de toda a história, quando ainda atuava como repórter especial do O POVO.

“Passei 14 dias no Amazonas e voltei com uma história fantástica e inédita, não só para o Nordeste, como para o Sul e Sudeste do Brasil. Um mundo se abriu para mim e para o jornal O POVO”, rememora a jornalista.

Segundo ela, mesmo após a passagem de quase duas décadas, a história se repete, ainda que de modo diferente, e persiste em assustar. “Apesar da promessa, ninguém nunca foi buscado. Muitos voltaram de carona, alguns foram morar em periferias e formaram suas famílias, enquanto que outros tinham a esperança que o governo ainda fosse ajudá-los. Hoje, o trânsito Ceará a Norte do País continua, mas com os netos que vêm visitar os parentes”, explica.

O livro, conforme a jornalista, é dividido em duas partes: a primeira é mais histórica, escrita por ela; e a segunda narra a “luta política” dos soldados “por seus direitos”, escrita por Marcos Vinícius.

Inspiração

A batalha dos ‘heróis esquecidos’ inspirou o documentário “Borracha para a Vitória” (2005), dirigido pelo cineasta cearense, Wolney Oliveira, que assina o projeto do livro. O documentário chegou a ser exibido na TV Cultura e na TV Brasil. A partir do projeto, o cineasta resolveu produzir um longa metragem, em fase de finalização.

Serviço

Lançamento do livro Soldados da Borracha – Os Heróis Esquecidos

Local: Espaço O POVO de Cultura & Arte (Av. Aguanambi, 282, sede do jornal O POVO)
Data: 19 de fevereiro (sexta-feira)
Horário: 19 horas
Entrada gratuita

Por Lígia Costa
ligiacosta@opovo.com.br

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 4 =