Fora da Ordem

Cearense prepara série de documentários sobre músicos em crise de identidade em Los Angeles

5340 110

cearense-documentarios-los-angeles-reporter-entre-linhas“Chegamos a um ponto em que todos podemos contar nossas histórias”. A conclusão é do jovem fortalezense Pedro Paulo Araújo, de apenas 23 anos. Morando na Califórnia, nos Estados Unidos, Pedro dirige clipes musicais e prepara uma série de documentários sobre artistas que vivem em Los Angeles. Fora do Brasil desde os seis anos, foi nas viagens que descobriu a paixão de contar histórias.

Pedro trabalhou em sucessos nos Estados Unidos e na América Latina. Dentre eles, as músicas “Picky”, de Joey Montana com Akon e Mohombi, e “Mas Macarena”, de Gente de Zona e Los Del Rio. Já o vídeo de “Pattern Order Meaning”, de T. Soomian, dirigido pelo cearense, é um dos seus trabalhos visuais mais elogiados.

O cineasta conta que a experiência ao redor do mundo ajudou na criação da subjetividade que explora em seus vídeos. “Vi que o teatro em países como Moçambique e Angola eram capazes de me fazer sentir da mesma forma em que eu sentia quando ia ao Cinema. Quando a história é boa, não importa qual seja o formato, a sensação de magia é a mesma”, afirma. “Vi em cada cultura algo totalmente único mas também universal e foi aí que decidi usar essas misturas para lembrar a todos que mesmo não parecendo, um Angolano tem várias coisas em comum com um Venezuelano”.

Para ele, o uso das plataformas disponíveis gratuitamente, como YouTube e até Instagram, pode trazer bons resultados para os contadores de história. “Em vez de querer fazer algo parecido ao que já existe, você acaba criando um espaço novo e generando públicos novos”, comenta. Ele cita como exemplo artistas que escolhem formas diferentes de trabalhar seus lançamentos, como o músico Frank Ocean criou uma revista com fotos e matérias que acompanham as músicas do álbum ‘Blonde’.

pedro-paulo-araujo-reporter-entre-linhas

O próximo passo, conta o cearense, é uma série de documentários sobre músicos que usam a arte para expressar crises de identidade. “Em uma cidade como L.A., onde vários imigrantes e culturas se juntam, é muito difícil se identificar com uma só cultura. A ideia é mostrar vários músicos que decidiram criar sons novos e diferentes em busca de romper essas barreiras culturais”.

“O que eu gosto mesmo é de mergulhar na história e tentar criar algum sentido ou rumo. Quando você dirige o que escreveu, isso sim é o paraíso”. Com bons resultados e projetos em vista, nem tudo é sinônimo de paraíso para o jovem cineasta. “Também curto produzir, mas às vezes acabo desesperançoso com toda a burocracia”.

Veja o clipe da música “Pattern Order Meaning”, dirigido por Pedro Paulo Araújo:

Recomendado para você

110 Comentários

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.