Fora da Ordem

‘Aos Prantos’: Letrux convida a desaguar as lágrimas em novo álbum

(Foto: Ana Alexandrino)

Letrux Aos Prantos entrou em todas as plataformas de streaming nesta sexta-feira, 13. O álbum é o segundo da cantora e compositora Letícia Novaes sob o nome artístico Letrux. O primeiro, Em Noite de Climão, foi lançado em julho de 2017.

Em Noite de Climão colocou a artista entre os principais nomes do que tem sido chamado de “nova MPB”, já nem tão mais nova assim, no cenário midstreaming. Mais do que isso, a artista firmou seu lugar no establishment da música pop brasileira, aberta a trabalhos tão originais quanto a arte de Letrux.

Se o primeiro disco contou com apoio dos fãs para ser realizado, Aos Prantos foi financiado a partir do edital Natura Musical.

A capa é do designer Pedro Colombo a partir da pintura de Maria Flexa sobre foto de Victor Jobim

Há, de cara, mais nuances sonoras no sucessor do Climão. Letrux vai do samba ao seu modo para o som mais sintético, numa vibe meio oitentista, embora com tons de modernidade, como em “Fora da Foda” e “Salve Poseidon”. Esse synthpop já se fazia presente no outro disco.

Em “Vai Brotar”, ela mescla referências da disco music e do rock, na primeira metade, com tons da música latina que não dominam a canção, mas dão mais personalidade do meio pro fim da faixa.

Escrito em 2018, ano da última eleição presidencial, o novo disco é um convite ao desaguar das lágrimas e das mágoas, abrindo caminhos ainda mais profundos na introspecção da interlocutora. É perceptível esse lirismo filosófico mais espiritualizado, quase um contraponto à ironia tão notória do primeiro disco. Ainda assim, tudo é muito tragicômico.

“Se organizar direito, todo mundo chora (…) Mas nem todo mundo transa / Nem todo mundo goza / Nem todo mundo chora”, manifesta na faixa que abre o álbum, “Deja Vu Frenesi“. Em “Eu Estou aos Prantos“, ela questiona: “Eu ia / Numa bruta agonia / No sonho / Parte pro sonho / Eu estou aos prantos / Quem não?”

Em “Abalos Sísmicos”, o reflexo do tempo em que álbum foi concebido é mais evidente: “Acordei bem / Mas o país não colabora / E nem você (…) Não fui acostumada com terremoto / Eu me abalo e me abalo”.

Leia também: ‘Revoada’ é a arribação de Soledad, que finca seu lugar na música brasileira

A produção do álbum é, mais uma vez, de Arthur Braganti e Natália Carrera. Aos Prantos tem participações de Lovefoxxx e da banda Liniker e os Caramelows, que anunciou recentemente a separação.

Os primeiros shows da nova turnê, entre este mês de março e abril, são em São Paulo, Rio de Janeiro, Curituba e Florianópolis. Ainda não há previsão de data em Fortaleza.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *