Fora da Ordem

“Estamos nos reinventando para sobreviver”, diz Ana Cañas, que estreia show só com músicas de Belchior

Faz alguns anos que Ana Cañas vem se aproximando da obra do cearense Antônio Carlos Belchior (1946-2017) – discos, letras e filosofia – com muito interesse. O encontro deságua em um projeto que marca a sinergia entre uma artista que muito tem a dizer e um público que entende a necessidade de fazer a cadeia produtiva artística seguir em tempos de pandemia.

Na próxima quinta-feira, 9, às 21 horas, a artista indicada ao Grammy (pelo álbum Todxas, lançado em 2018) estreia o show Ana Cañas canta Belchior em transmissão ao vivo no YouTube. Antes do aclamado Todxs, Cañas lançou Amor e Caos (2007), Hein? (2009), Volta (2012) e Tô na Vida (2015).

Antes de anunciar o novo show, Cañas chegou a cancelar uma live marcada para o Dia dos Namorados por falta de patrocínio. Com a ajuda dos fãs, abriu uma vaquinha virtual para viabilizar o show e pagar profissionais da cadeia artística parados desde o início do isolamento social. Até este dia 7, mais de R$ 25 mil já foram arrecadados.

Colabore aqui com a vaquinha virtual do show Ana Cañas Canta Belchior

A lista de profissionais desassistidos inclui músicos, técnicos de som e vídeo, produtora, empresária e maquiadora, além do direitos autorais que precisam ser pagos. “O que sobrar, pretendo doar uma parte aos projetos sociais que estou envolvida pessoalmente, distribuindo cestas básicas e lanches às pessoas em situação de rua”, revela.

Em entrevista ao Blog Fora da Ordem, Cañas fala sobre a importância de cantar Belchior “diante desse cenário caótico”, celebra a iniciativa dos próprios fãs em financiar o projeto e protesta contra as dificuldades que artistas independentes enfrentam para encontrar patrocínio na crise.

Fora da Ordem: A música do Belchior traz memórias afetivas para você?

Ana Cañas: Diversas, inúmeras. Acho que suas reflexões atravessam o tempo e nos atravessam. Belchior era muito culto, falava cinco línguas, amava poesia. Ainda assim, suas letras são acessíveis e versam sobre a vida cotidiana com muita simplicidade. É tocante demais, genial.

FDO: De que forma essa proximidade com a música do Belchior motivou um show só com repertório dele?

Ana Cañas: Sinto que não há nada mais atual e contemporâneo do que suas reflexões, diante desse cenário caótico que vivemos (pandemia + governo). Fora isso, sua poesia me emociona de uma forma idiossincrática, avassaladora. Chega a ser difícil explicar em palavras… É uma coisa de alma, de pele mesmo.

FDO: Há quanto tempo este projeto vem sendo gestado?

Ana Cañas: Na verdade, essa ideia surgiu após os fãs se disponibilizarem a levantar uma campanha para arrecadar doações para uma live. Fiquei muito emocionada e quis fazer algo especial e diferente de tudo que já tinha feito para estar à altura desse carinho imenso. Eu amo o Belchior profundamente. Nelsinho Motta me escreveu dizendo que ele é, ainda hoje, subestimado. Mais um motivo para cantá-lo e homenageá-lo, pois pra mim ele é do mesmo quilate dos maiores da nossa história.

FDO: Você chegou a cancelar uma live por falta de patrocínio. Por que você acredita ter recebido tantas respostas negativas dos patrocinadores?

Ana Cañas: É difícil precisar os motivos, mas acredito que tenha a ver com visibilidade, números de seguidores e posicionamento político também (a favor da democracia). Soubemos que Fafá de Belém, Elza Soares e Ângela Rorô também passaram por dificuldades. Tenho certeza que a falta de responsabilidade social por parte das empresas que podem, nesse momento, patrocinar artistas tão relevantes para a música brasileira (como Elza, Fafá e Ângela Rorô) reflete o abismo social e a falta de conhecimento sobre a importância desses legados. Não são somente views e likes que importam ou constroem a história.

FDO: A pandemia tem sido cenário para experimentos para muitos artistas. Como tem sido esse período para você?

Ana Cañas: É muito difícil. Estamos sem trabalho e nenhuma perspectiva de voltarmos. Estamos nos reinventando, pensando novas formas de exercer o ofício e sobreviver dele. Este show que acontece no próximo dia 9 é uma alternativa, com a colaboração afetiva e financiamento coletivo.

FDO: É também uma oportunidade de dar renda às equipes que acabaram ficando sem trabalho?

Ana Cañas: Com certeza, uma oportunidade incrível de ajudar uma cadeia produtiva que está totalmente desassistida nesse momento, como roadies, técnicos, produtores, empresários, etc. A nossa live remunerará 15 profissionais (muitos deles, com famílias para sustentar).

FDO: E como tem sido seu o trabalho com pessoas em situação de rua?

Ana Cañas: Muito interessante e enriquecedor. É necessário conhecer todas as realidades sociais, o desenvolvimento da empatia vem de ações e práticas nesse lugar. Pessoas em situação de rua são como todas as outras, como nós mesmos – só que passam, num devido momento, por essa vulnerabilidade. O estado precisa assistí-las de forma muito mais eficaz pois o que vemos é abandono e imenso descaso.

Serviço

Ana Cañas canta Belchior
09 de julho (quinta-feira) às 21h
YouTube
Vaquinha

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − um =