Futebol do Povo

Ceará x CRB: prejuízo no borderô e pouco mais de 300 ingressos vendidos para não sócios

1616 17

O Presidente Vargas recebeu nesta terça-feira 4184 “pagantes” para acompanhar o empate entre Ceará e CRB. Foi o primeiro jogo em que os novos preços foram praticados, ou seja, 50 reais o ingresso mais barato, estratégia da diretoria para aumentar o número de torcedores oficias (um plano de 15 reais mensais foi lançado e os já existentes passaram a custar 10 reais a menos)

E no primeiro teste dos novos preços, em que pese a má fase da equipe e os desfalques, foram apenas 316 ingressos vendidos para não sócios, menos de 10% do público total. O boletim financeiro da partida mostra 103 ingressos vendidos por 50 reais e 193 comercializados a 25 reais (meia entrada). Além disso, foram 20 bilhetes do setor chamado social.

No mais, foram 3092 sócios torcedores (no borderô cada sócio vale um real para efeito de imposto), 751 cortesias (que também conta como um real) e 560 gratuidades (únicos não pagantes), sem contar os 25 ambulantes que compraram ingressos a 15 reais (desconhecia que tal classe trabalhadora comprasse bilhetes).

A diretoria do Ceará já contava com a ausência de público nos estádios a partir do momento em que aumentou o preço do ingresso, mas terá que ter paciência e muita competência para fazer o seu torcedor se tornar sócio.

O prejuízo na renda desta terça, algo raro no histórico do Ceará na Série B, foi de 14568 reais, porque o apurado com bilheteria foi de 15753 reais e as despesas ficaram em pouco mais de 30000.

Para acessar o borderô completo, clique aqui.

ASSISTA AO PROGRAMA FUTEBOL DO POVO QUE ABRIU ESPAÇO PARA A DIRETORIA DO CEARÁ EXPLICAR O NOVO PROJETO TORCEDOR OFICIAL

Recomendado para você

17 Comentários

  • Sávio Feitoza Vozão disse:

    A saída FINANCEIRA é o programa de SÓCIO-TORCEDOR.

  • Celso disse:

    Graziani, vc tem que levar em consideração quanto o programa de sócios rende ao clube mensalmente, independente da renda dos jogos, se vc fizer as contas vai perceber que vale muito mais a pena ter um numero maior de sócios no jogo do que público pagante normal.

    Só esses 3 mil e poucos que foram ontem rendem mais de 185 mil reais por mês!!

    De quanto teria que ser o público pagante para ter essa renda??

    Oi Celso, valeu pela mensagem. Veja: é evidente que esses sócios pagam mensalidade e rendem dividendos ao clube (não os 185 mil que vc projeta, consideravelmente menos). É tão óbvio que desnecessário citar. Os fatos são outros. O que mostrei aqui é que menos de 10% dos presentes pagaram ingresso e que a diretoria vai ter trabalho para fazer essa transição. O Ceará tomou uma estratégia arriscada para tentar fazer o programa crescer, mas precisa divulgar, explicar, fazer uma força-tarefa, do contrário, vai ter problemas e terá que reduzir o preço atual. No mais, a renda deu negativa no borderô, algo raríssimo na história do Ceará na Série B. E para deixar claro: ser torcedor oficial é uma vantagem enorme. Um exemplo: se o cidadão estuda numa faculdade conveniada ele tem 20% de desconto na mensalidade. Imaginemos uma mensalidade de 700 reais. São 140 reais por mês de economia por ser sócio. Se ele paga para ser sócio 15 reais mensais, ele está ganhando dinheiro. Fora os descontos em centenas de produtos no supermercado. Veja o programa que fizemos e vc vai conseguir entender exatamente o que penso, num longo debate.
    FG

    • Whermeson Bezerra disse:

      Graziani, com certeza, esta será uma realidade de público e de prejuízo se o ST não deslanchar. Mas os 2 últimos jogos do Ceará já geraram prejuízos, mesmo no preço antigo. E este ano já contam 7 jogos com déficit, num total de 19 partidas como mandante.

      Mas nos últimos 50 jogos pela Série B foram raríssimos os jogos com prejuízo. Esse é o ponto.
      FG

    • Celso disse:

      Realmente existe muito pouca propaganda, quase ninguém sabe desses descontos, mas não creio que seja um prejuízo tão grande um jogo como aquele, seria bem maior se o jogo fosse no castelão.

  • igor disse:

    como eu disse no Twitter, “torcedor eventual”, como eu, não pisa mais no estádio…

    quem é que vai pagar sócio torcedor pra se tacar sexta/sábado à noite pra o Castelão ou pra chegar às 19h30 duma terça depois de um dia exaustivo de trabalho e com o trânsito insano que tem para lá (Raul Barbosa totalmente parada e ainda vai ter a reforma no sinal da Cordeiro que vai piorar tudo e chegar na BR sem ser pelo Lagamar também é dificílimo para quem sai da aldeota)?

    se o futebol voltasse a ser Quarta às 20hs e Domingo às 16hs, faria todo o sentido, como, infelizmente, não é… eu continuarei a ser um “torcedor eventual”, uma pena, passei praticamente todos os meus domingos dos anos 90 ao lado do meu pai naquele velho Castelão em tempo de cair e no querido PV

  • igor disse:

    esse negócio de cortesia contar como pagante maquia um pouco o público no estádio… e outra, 751 cortesias num jogo em que haviam menos de 3100 ST e pouco mais de 300 pagantes é um negócio surreal, lembra o borderô de um jogo no Rio de Janeiro

  • alberto t disse:

    Meus amigos, vou também entrar no assunto, mesmo sem entender muito da coisa, mas o q motivo o torcedor em qualquer circunstância é time bom, time competitivo, time q ganhar e se possível jogando bem, quem pelo amor de Deus quer gastar sua pouca grana com times de pior espécie igual o nosso vozão de hoje? falei de hoje, queira Deus q o vozão chegue pelo menos aos 20 mil ST q já seria uma grande vantagem.

  • francisco disse:

    Sou sócio do Vozão. Não fui ao jogo terça, mas vou dar minha opinião vejo que a diretoria do Vozão deu um tiro no pé: Pensando vou aumentar ingresso 70% na Arena e no PV, desta forma vou dobrar os 10.200 sócios para 20 mil. As coisas não funcionam assim, como no mercado demanda x oferta. Primeiro quem é sócio segue 3 motivos: ajudar ao clube, não cobrar ingresso de cambistas e não ir a loja do Ceará pegar fila para comprar ingresso, pois outras vantagens não tem, esta vantagem de desconto de 15% nas produtos mais caros é brincadeira. Estes 3 fatores não são levados em conta para torcedores assíduos do PV que moram no Benfica e adjacências, é somente o PREÇO para ir e levar a família. Imagina um pai e 2 crianças(2 meias)= R$ 100. Se for fazer o plano mais simples alvinegro R$15 x 3 = R$ 45 mês e ainda paga 3 meias em cada jogo R$ 75, não precisar ser um matemático , para um pai de família decidir ficar em casa, não levando as crianças que poderão ser futuros sócios. A torcida cearense não tem a cultura de ajudar o time por ajudar, ou seja, pagando planos e ingressos mais caro para ajudar o time. O rival pelo menos foi menos ganancioso, colocou o ingresso a R$ 40, plano simples de R$ 39,90 com dependente a 9,90, sem a necessidade de comprar ingresso. Ou o Ceará muda a postura ou será prejuízo na certa, ou então reza para o técnico limitado o Sr. Silas acertar um esquema, começar a ganhar tudo na série B e na Sul Americana , aí o torcedor vai aderir, como ocorreu na final do Nordestão. O Ceará tinha 8.600 sócios, como faltou ingresso, muitos na mão de cambistas, a torcida do Ceará SABIAMENTE aderiu ao plano Sócio Torcedor, em uma semana teve 1 600 adesões para entrar no estádio e não ficar na mão dos cambistas.

    Ótimos pontos, Francisco. Obrigado.
    FG

    • Ricardo Sena disse:

      Na minha modesta opinião, são dois os principais problemas do Sou Mais:

      1. Elitização da torcida, pois os planos e os produtos vendidos nas lojas foram feitos para a pequena parte da torcida que tem razoável condição financeira. Somos um estado reconhecidamente de pobres e miseráveis (IBGE, pesquisas de mercado, Censo e tudo mais confirma isso sempre), nossa torcida reflete esse perfil da sociedade cearense, não adianta remar contra a maré. Poderíamos ter “n” planos para “n” camadas de torcedores, pois temos aí o Castelão para receber gente que pode pagar R$ 10, R$ 20, R$ 30, R$ 50, R$ 100, R$ 1 mil (estratificação do estádio/arena). É só botar a massa encefálica um pouquinho para funcionar.

      2. E por falar em massa encefálica, aí vem o outro problema: o marketing do programa é muito fraco, quase não existe. Fui renovar meu sócio na loja do Centro e não tinha a camisa que o torcedor “ganha” quando faz sua adesão ou renovação do programa. Por um acaso a taça da CN estava lá, acabei tendo sorte e tirei umas fotos com ela. Mas bem que poderiam ter feito a divulgação com o tour da taça pelas lojas do Sou Mais. Fomos campeões invictos da CN e nem um DVDzinho fizeram com os gols, jogadas, bastidores etc. Nos estádios não tem nem uma banquinha para vender os souvenirs. Parece que não tem ninguém para cuidar do relacionamento com os meios de comunicação, vide as dúvidas que estão surgindo aqui no blog.

      Desse jeito fica difícil levar o torcedor a ser também um consumidor do clube.

  • João Alvinegro disse:

    Terça-feira, no dia do jogo, eu fui fazer o sócio “campeão da popularidade”, onde eu pagaria mensalidade de R$ 15,00 tendo direito a comprar ingressos pela metade do preço.

    Meu irmão e eu nos dirigimos até a Loja Sou Mais para fazer o plano é simplesmente não pudemos nos associar porque esse novo plano ainda não está disponível no sistema.

    Quanto amadorismo. Aumentam o valor do ingresso antes mesmo de disponibilizar o novo plano de sócios. Anunciam um novo plano sem implementá-lo de fato.

  • Robson disse:

    “ENGRESSO CARO. FUTEBOL BARATO”.

    Faixa de protesto da torcida alvinegra hoje na João Pessoa.

    Duas coisas que eles sabem: chorar e português.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    Saudações Tricolores.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − 4 =