Futebol do Povo

Ceará e a falta de um camisa 9 goleador | Na Prancheta #58

497 3

O Na Prancheta analisa o sistema ofensivo do Ceará e a ausência de um “camisa 9” que possa resolver o problema de falta de gols do Vovô.

O Alvinegro tem jogado bem e criado chances de marcar, mas não tem demonstrado efetividade para converter as oportunidades em gols, e os atletas que estão jogando atualmente não tem rendido o esperado.

Torcedor Alvinegro, concorda com a análise?

Deixe sua opinião nos comentários!

Recomendado para você

3 Comentários

  • Oliveira disse:

    Entendo as pessoas que pedem um centro avante e que vendo o baixo aproveitamento de gols do ataque até os jornalistas pensem que o problema é o camisa 9.

    Mas eu tenho visto outros problemas (um deles corroborado por esses números do vídeo) que não me deixam concordar.

    1) O centro avante do Ceará não tem chances CLARAS de gol e perde. Podem ver, nunca há essa chance clara, seja com Bergson, seja com Bueno, seja com Romário.

    2) Esse time do Enderson não cria, não envolve o adversário no último 1/4 de campo, embora consiga trabalhar, circular e ter a bola, ele não faz isso a ponto de penetrar na área rival e gerar chances. Esses números de finalização de fora da área contra o Bahia são muito claros. Eu lembro só de uma mísera chance do Bergson em todos esses jogos dele: aquela contra o Santos de cabeça (e não foi uma chace claríssima, foi só uma chance de gol). O Ceará DO ENDERSON não dá ao seu 9 chances de gol claras. Bem diferente do Ceará do Lisca que criava muitas chances e perdia todas. (não estou dizendo que o Lisca devia ficar ou que o Enderson deve sair, só estou dizendo 2 fatos: o time do Lisca criava chances de gol muito mais claras que o time do Enderson, inclusive em 2018, antes que venham dizer que o problema é o nível dos rivais). E isso que falo fica mais grave a cada jogo que passa, ou seja, a cada vez que o Enderson deixa o time mais com a sua cara, mais este problema se agrava.

    3) Não estou dizendo que o Bergson é BOM JOGADOR. Na verdade penso que o jeito de jogar do Enderson não se casa com as peças que ele tem. É simples assim. Para as peças que ele tem HOJE seria melhor colocar o Galhardo como “falso 9” e jogar com meias e pontas gerando jogo pra ele. E aí está outro “problema”: o Galhardo não é este meia que gera gol, ele é muito mais um segundo atacante que um “camisa 10”. Pode ver que ele não participa muito do toque de bola, mas ele sabe se colocar na área bem e “dialoga” com o atacante de modo interessante, tanto é que o ROmário gerou uma chance clara pra ele assim… a questão é que o Bergson não sabe fazer isso, ele é goleador, mas, com a bola no pé, é, claramente, um caneleiro, não sabe fazer pivô, não domina a bola lançada longa direito, é um fiasco nisso. Ele tem que jogar metido entre os zagueiros e receber a bola dentro da área pra dar um só toque, aquele toque de empurrar a bola pro gol. Se for pra usar o Bergson como o Enderson tem usado, o Bergson vai morrer de fome e de vaias.

  • oliveira disse:

    O time do Enderson poderia jogar assim e renderia muito mais pro que ele deseja.

    Diogo Silva

    Samuel Xavier – Valdo – Luiz Otávio – Carleto

    Fabinho – Ricardinho- Fernando Sobral (Sobral e Fabinho mais por dentro poderiam dar mais opoio na marcaçao aos laterais, dobrando pelos lados sem a bola, além de deixar o Ricardinho ainda mais livre e com mais opções se passe)

    Mateus Gonçalves – Galhardo – Leandro Carvalho (Galhardo mais cômodo na frente, atacando a área vindo se trás w oa 2 pontas fazendo o “facão” de fora pea dentro pea aparecer de surpresa)

    Não falo que seja o ideal pensando em contratações, mas dentro do que o time tem esse time seria mto mais equilibrado. Obviamente semore haverá nomea contestáveis mas DENTRO DO QUE O ELENCO TEM e das ideias do técnico este 11 seria melhor que jogar com os centro avantes que o elenco dispõe pro técnico hoje.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − dezesseis =