Futebol do Povo

Enderson Moreira e Rogério Ceni têm grandes problemas ofensivos para resolver

2961 5

De volta ao treinos nesta semana, Fortaleza e Ceará não podem se dar ao luxo de comemorar o fato de estarem afastados dois pontos da zona de rebaixamento. A diferença é muito pequena. As campanhas de ambos até aqui marcam três vitórias, um empate e cinco derrotas (mais da metade). A diferença está no saldo. O Alvinegro possui um gol positivo (10-9), enquanto o Fortaleza soma cinco negativos (8-13).

Avaliando o desempenho dos rivais nos primeiros nove encontros da Série A, não é muito difícil verificar que os principais problemas estão nos setores ofensivos das equipes, o que torna essa a principal missão de Enderson Moreira e Rogério Ceni no retorno aos trabalhos, com os dois torcendo para que as diretorias reforcem de verdade os elencos. Não os sistemas defensivos das equipes sejam perfeitos e não precisem de correções (o do Ceará tem se mostrado bem mais firme e entrosado do que o do Fortaleza), mas fazer a bola balançar mais as redes dos adversários é fundamental para que as equipes ganhem tranquilidade na manutenção na primeira divisão. Sem isso, a zona de rebaixamento será realidade.

O Ceará marcou 10 gols, média baixa de apenas 1,1 por jogo. Do total de tentos anotados, quatro (40%, portanto) foram diante do CSA. No geral, o elenco comandado por Enderson Moreira ficou quatro partidas sem marcar (Santos, Bahia, Cruzeiro e Vasco); fez dois gols duas vezes (Grêmio e Avaí) e em outras duas oportunidades marcou um tento (Atlético-MG e Goiás).

O nível técnico dos atacantes está longe do ideal. Leandro Carvalho voltou bem abaixo do que apresentou no ano passado. Contratado para resolver o problema na grande área, Bergson, apesar da luta em campo, ainda não marcou. Ricardo Bueno, artilheiro do time ao lado de Thiago Galhardo no torneio (cada um fez três gols) vive situação estranha: não quer fazer a sétima partida pelo clube na Série A e nem pede pra sair enquanto negocia com outros times. O Ceará diz que ainda quer o atleta, mas apenas no discurso.

O número de gols do Fortaleza é ainda pior. O time anotou só oito em nove partidas, média de 0,88 por encontro. É um aproveitamento extremamente ruim. Em cinco jogos não marcou, justamente as cinco derrotas (São Paulo, Palmeiras, Botafogo, Flamengo e Grêmio). Fez três gols contra a Chapecoense, dois diante de Cruzeiro e Athletico-PR e marcou uma vez diante do Vasco.

A contusão de Edinho atrapalhou, mas ele nunca foi um grande fazedor de gols, situação semelhante a de Osvaldo. Ambos criam muitas alternativas, mas não frequentam topos de lista de artilheiros (cada um fez um gol na Série A). Marcinho e André, com dois gols cada, são os artilheiros do Tricolor na Série A, enquanto Wellington Paulista marcou uma vez só.

Recomendado para você

5 Comentários

  • Zezim da Silva disse:

    Pelo andar da carruagem….em 2020 teremos clássico rei, clássico das cores e clássico da paz na BZONA.

  • José Aguiar disse:

    Acredito, Graziani , que a situaçáo do CSC seja ainda mais preocupante, pois a média ligeiramente superior é ilusória, posto que a diferença decorre, quase tão somente, da goleada, igualmente ilusória, sobre o CSA… apesar de os atacantes do FEC terem poucos gols, eles parecem bem mais “letais” que os do CSC… além do mais, o time deles tem ótima defesa e razoável meio de campo… e a diretoria é rápida e certeira nas contratações, o que contrasta bastante com a letargia e a “mao ruim” da diretoria/depto de futebol do CSC… infelizmente, ao CSC, faltam 1 goleiro, 1 substituto do Samuel Xavier, pelo menos outro zagueiro (pois só tem o Luis Otávio), mais volantes de confiança e meias de qualidade… atacantes, então, melhor nem falar, pra não ter mais raiva! Você já disse tudo é muito mais!

  • oliveira disse:

    Discordo.

    O grande problema do Ceará é meio campo. Ricardinho de volante fragilizou mto a capacidade de recuperar a bola e o time perdeu mto (em relaçao ao time do Lisca) capacidade de gestao da bola pois o Galhardo é mais meia atacante q organizador e o Ricardinho erra mto com a bola, mesmo jogando mais atrasado bao esta conseguindo ajudar nisso e na marcaçao ele é uma mae. Basta ver q nos ultimos 4 jogos o Ceará tomou gol em 3 (contra Avaí, Santos e Vasco), só tem saida de bola no bambao pro Bergson (ou pro 9 q estiver em campo), falta marcaçao no meio e criatividade. O time do Lisca e até o tike das primeiras rodadas da série A q tinha uma herança dele sabia recuperar e circular a bola bem melhor o que, consequentemebte, resultava em mais criaçao de jogadas. Esses ultimos 4 jogos citados o Ceara marcou poucos gols pq criou poucas chances reaia de gol (nao falo de chutes de longe a esmo. Chance mesmo so teve 2: uma cabeçada do bergson contra o Santos e o cruzamento em q Ricardinho e Romário se atrapalharam contra o Vasco… e nao é coincidência q ambas sejam em cruzamentos laterais, sem uma participaçao efetiva do meio… tb nao é coincidencia q o Galhardo tenha aparexido pouco nos 3 jogos finais… ele é um meia finalizador e como o time nao criou mtas chances ele sumiu do jogo…). Nao vejo falhas da zaga do Ceará em si. Falta treinamento (treinabilidade, como diz o Tite) o que demonstra incapacidade do tŕcnico pois o time do Lisca estava mais evoluído que o do Enderson mesmo com menos tempo pra treinar (o Endersoj teve 8 semanas cheias pra treinar o time e já pegou ima herança positiva do Lisca — isto dito por ele e nao só por mim).

    Já o FEC falta 1) mais qualidade ofensiva (que nao é somente no ataque em si), 2) mais qualidade na zaga e nas laterais e 3) mais empo pra treino e descanso. No geral o Ceni tira leite de pedra e faz o time render mais que o possível.

    Enfim, enquanto o Ceará tem um tec que piora o time pq escala péssimo, muda ruim e treina mal o time o FEC é bem treinado mas falta qualidade e tempo (pra descanso e treinamento). A diferença veremos na volta da copa américa: o FEC voltará jogando mais bola q o CSC, aposto se vai ganhar ou nao, nao sabemos mas q voltará bem melhor que o CSC vai sim. O Enderson devia ter sido demitido dps do jogo contra o Vasco.

  • Robson disse:

    Tenho falado desde o inicio do campeonato que as carências do tricolor de aço são por demais explicitas: o time precisa, no mínimo, de um meia de criação, um zagueiro pra ajudar o pobre do Quintero (esse sim um herói que joga “sozinho na zaga tricolor”) e um atacante finalizador estilo Gustagol.

    Evidentemente, não estou falando de qualquer jogador, o pici já está abarrotado de “quebra-galho” e cabeças de bagre, me refiro a jogadores de nível, que cheguem com sua titularidade incontestável. Claro que, tratando-se de dirigentes cearenses, isso está muito mais próximo de um desejo utópico do que propriamente de realidade.

    Porém, é preciso alertar desde já: se não qualificar o elenco, a permanência na série A será um golpe de sorte. A diretoria que passou os dias afirmando que esperaria o recesso da Copa América para contratar até está data não anunciou nenhuma novidade nesse sentido.

    Como diria o grande pensador contemporâneo Carlos Lima: o tempo “ruge” !

    Saudações Tricolores !

  • João Ximenes disse:

    9 rodadas – jogo a jogo – IDA:

    – LEÃO DE AÇO: Palmeiras(4×0)-d; Athético-PR(2×1)-v; Botafogo-RJ(1×0)-d; São Paulo(0x1)-d; Chapecoense(1×3)-v; Vasco(1×1); Flamengo(2×0)-d; Grêmio(1×0)-d; Cruzeiro(2×1)-v; Avaí(x); Atlético-MG(x); Corinthians(x); Eles LÁ-os daqui-(x); Csa(x); Inter(x); Santos(x); Goiás(x); Fluminense(x); Bahia(x);
    # 14º – 10 pontos: 3 vitórias; 1 empate; 5 derrotas
    * Gols pró: 8 / Gols contra: 13 / saldo – 5.

    – Eles LÁ(os daqui): Csa(4×0)-v; Cruzeiro(1×0)-d; Atlético-MG(1×2)-d; Goiás(2×1)-d; Grêmio(2×1)-v; Avaí(1×2)-v; Santos(0x1)-d; Bahia(0x0); Vasco(1×0)-d; Fluminense(x); Palmeiras(x); Inter(x); LEÃO DE AÇO(x); Chapecoense(x); São Paulo(x); Flamengo(x); Athético-PR(x); Corinthians(x); Botafogo(x);
    # 13º – 10 pontos: 3 vitórias; 1 empate; 5 derrotas
    * Gols pró: 10 / Gols contra: 9 / saldo 1.

    Os números JÁ FALAM POR SÍ SÓ, e ficar discutindo MELHOR/PIOR é pura perda de tempo, porque… Ô dois times véi parecidos !
    ACREDITO, independente dos problemas de momento(que são muitos), QUEM VENCER os dois clássicos brigará no mínimo por Sul-Americana.
    Agora, QUEM PERDER(os clássicos), primeiro… vai pro vinagre. Depois vai ser fritado sem perdão.

    EU, quando confirmou-se OS DOIS na Azona – que já era uma festa -, e antes de sair a tabela dos jogos, FUI logo apostando 1 caixa de GELADAS com um amigo torcedor Deles LÁ(os daqui).
    Aposta é: quem terminar a competição em PIOR COLOCAÇÃO, paga as GELADAS.

    VEJO que não existe TABELA DIFÍCIL e/ou FÁCIL, até porque ela é fixa e definitiva; ambas as equipes jogam a mesma quantidade de jogos; além de começarem por igual.
    O que existe de fato É O MOMENTO de cada EQUIPE dentro da competição, rodada a rodada.

    LEÃO DE AÇO no retorno por exemplo, pega o Avaí que hoje é FONA na tabela de classificação, mas isso não é garantia de nada no futebol.
    TEM é de jogar FUTEBOL se não…

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + oito =