Futebol do Povo

Contratados por R$ 10 milhões, Felipe Jonatan e Everson, ex-Ceará, brilham no Santos líder da Série A

2509 5

Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Pedidos certeiros do técnico Jorge Sampaoli, dois ex-atletas do Ceará que deixaram o clube nesta temporada têm feito ótimas campanhas pelo Santos. O time da Vila Belmiro assumiu a liderança da Série A com 29 pontos, deixando o Palmeiras com 27. São seis vitórias seguidas e um futebol vistoso e leve, com alternativas táticas totalmente acima da média, muito mérito do técnico argentino.

Felipe Jonatan tem 21 anos e o Peixe pagou R$ 6 milhões ao Ceará por 100% dos seus direitos econômicos. O jogador foi titular da lateral esquerda até a chegada de Jorge e agora se tornou opção importante no banco, não apenas na posição de origem. Na vitória sobre o Avaí por 3 a 1, neste domingo, ele entrou no meio-campo e, seguro e com personalidade, apoiou o ataque, além de ter feito um bonito gol, o segundo em 15 partidas pelo Santos (nove como titular). Há uma enorme chance do Santos fazer um bom dinheiro com os direitos do atleta, que ainda tem muito a colaborar tecnicamente com a equipe.

Por Everson o Ceará recebeu R$ 4 milhões pelos direitos econômicos de 80% do goleiro de 29 anos e que tem feito campanha excelente. Era de se esperar pelos anos que jogou por aqui em altíssimo nível. Everson foi inicialmente titular na Copa do Brasil, mas não demorou para ser efetivado na vaga de um dos melhores atletas do Santos em temporadas passadas: Vanderlei. E isso sem qualquer protesto da torcida. Já são 15 partidas como titular e defesas fundamentais, como o lance neste domingo quando seu time vencia por 2 a 1 e ele salvou finalização do Avaí.

Recomendado para você

5 Comentários

  • Leandro Gonçalves disse:

    Me nego a ser eterna viúva de jogador que não vai nos render mais nada do ponto de vista financeiro! Elogiar faz parte! Não é crime! Mas a cada bom jogo desse menino os torcedores do Ceara tem orgasmos! Já foi ,galera! Não é mais nosso e nao nos dara mais lucro! Dentre tantos acertos e erros , ter vendido Felipe Jonatan por essa migalha, sem direito a mais nada num possível venda futura ,foi mais um ato que confirma que a diretoria alvinegra pensa pequeno e não tem perspicácia em várias searas…

    Mas vida que segue! Que possam ter aprendido com essa falha imperdoável na hora de estabelecer a multa do lateral…Poderiamos ter lucrado um pouco mais…A meu ver,hoje em dia nenhum clube que se diz prossional pode se dar ao luxo de vender um atleta promissor sem ter participação nos ganhos de futuras transações…Tem que se trabalhar nesse sentido…

    • Oliveira disse:

      Vc pode falar que a diretoria pensa pequeno por “n” motivos, mas não pela venda do Felipe Johnatan. Ele foi pelo valor da multa integral e paga À VISTA. No contrato do atleta existe uma “cláusula penal” (chamada popularmente de multa) que uma das partes (clube ou atleta) pagará à outra em caso de quebra unilateral (quando só uma delas quer romper o vínculo) de contrato. O Santos, em nome do atleta, pagou a multa que estipulava o contrato. A diretoria do Ceará não tinha NADA mais a fazer. Até o Barcelona perdeu o Neymar assim.

      “Ain mas a multa era baixa demais”. É muito conveniente dizer isso DEPOIS que o cara estourou, duvido que se colocassem uma multa altíssima (lembrando que NO BRASIL a multa é proporcional ao salário do jogador, ou seja, quanto maior a multa, maior o salário) pro Rick (consequentemente um salário altíssimo) vc elogiasse pela bola que ele vem jogando. Mas se ele arrebentar amanhã ou depois vc ou outro virá reclamar por ter vendido o jogador a “preço de banana”.

      A verdade é que ninguém sai de anos e anos de série B pra uma série A com tudo perfeito e nos trilhos que uma série A exige. Não precisa mirar muito longe, o rival mesmo perdeu, agora, na parada da copa américa, uns 5 atletas a preço de banana (menos de 1 milhão cada). E não é má gestão deles não, é que as condições que eles têm de negociar multa ou participação nas vendas dos atletas é baixíssima. Eles simplesmente precisam do “pé de obra” e devem se render às condições postas por clubes e atletas para ter o futebol desses caras. Os caras vão pra lá pra usar o clube como vitrine e querem condições boas (multa baixa) para irem pra times que pagam mais. O Ceará não perdeu ninguém importante por causa de vendas no meio do brasileiro passado ou desse ano (e nem irá perder) justamente porque, embora as multas não sejam as ideais, são, PRA UM TIME DO PATAMAR DO CEARÁ, altas (O Ceará ganhou 18 milhões com vendas dos jogadores do elenco de 2018: 3,5 do Artur Cabral, 5 do Richardson, 4 do Éverson e 6 do Felipe. Lembrando que em um passado não muito distante, 18 milhões não era a receita do Ceará em 3 ou 4 anos, em 2009 o Ceará ganhou 8 mi de cota de TV pela série A). E cada ano de permanência na série A esse patamar irá se aproximar mais do ideal. Aposto como se o Ceará ficar na série A iremos fazer umas 2 ou 3 vendas e todas batendo (talvez por muito) a venda recorde do futebol cearense (que foi o Felipe Johnatan). Não duvido nada que o clube passe de 30 milhões em vendas nesse cenário (a cada ano as multas ficarão mais altas).

      Essa diretoria tem erros grandes, mas não passa nem perto de “vender jogador por migalha”. Isso é coisa de quem desconhece totalmente a realidade do clube, do futebol cearense, nordestino e brasileiro.

  • Leandro Gonçalves disse:

    Oliveira,você só esqueceu de dizer que no caso Felipe Jonatan a diretoria renovou o seu contrato . Renovou porque ele vinha de ótima temporada. Teve ,portanto,a oportunidade de estabelecer uma multa de pelo menos 10 milhões! Não seria nenhum absurdo! Ele teria ido pro Santos pelos 6 milhões ,mas com o Ceará ainda detendo direitos econômicos! Foi falta de visão ,sim!

  • oliveira disse:

    Nao esqueci nao. Acontece q a multa é negociada com o jogador e nao imposta pelo clube. Jogador nao é besta de querer multa que inviabilize sua saída.

    Repito: essa diretoria tem MUITOS erros, mas negociar jogador nao é um deles.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *