ID

PM escolta carro para família chegar a tempo de salvar bebê de dois anos que precisava de transplante

 

 

Foto: Arquivo Pessoal

Uma equipe policial que fazia o patrulhamento em uma rodovia de São Paulo recebeu o pedido de ajuda de uma família que precisava chegar ao hospital para autorizar e acompanhar o transplante de coração de uma criança de 2 anos. Os pais estavam em Guarujá, no litoral paulista, e tinham apenas 2h30min para chegar ao local.

Heitor Stevanatto Lima, que estava internado, nasceu com atresia tricúspide, uma má formação que prejudica a circulação de sangue no coração. Ele aguardava por um transplante há dois anos e meio. No dia 2 de janeiro, veio a ligação do hospital informando que tinham 2h30min para chegar à unidade de saúde e autorizar o transplante. O pai do menino temia não conseguir chegar a tempo no Instituto do Coração (Incor), pois o trânsito estava congestionado devido ao feriado de Ano Novo no dia anterior.

Foi quando o pai  Renato Lima, 45,  resolveu pedir ajuda ao cabo Ferreti e aos soldados Renno, Diemes e Mathias para escoltarem a família oara que eles pudessem chegar a tempo no hospital. “O sentimento é imensurável. Só quem tem um filho sabe. Ajudar essa família deu aquele sentimento de dever cumprido e é isso que nos dá força para continuar nos dedicando ao nosso trabalho”, disse o PM ao portal G1.

O vídeo da escolta foi divulgado na página oficial do Polícia Militar do Estado de São Paulo, no domingo, 2. Mas o caso aconteceu no começo de janeiro. Os policiais faziam o patrulhamento na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, quando a família do pequeno Heitor resolveu pedir ajuda.

Os pais de Heitor conseguiram chegar no hospital a tempo. “Se não fosse a Polícia Militar, não tínhamos chegado em tempo recorde. Eles permitiram que tudo fosse possível. Foi uma emoção muito forte ter esse apoio. O momento foi algo cinematográfico. Não há como descrever. Deu tudo certo e agora o Heitor tem um mês e dois dias de transplantado, estando cada dia melhor e com previsão de estar em casa em até um mês. É uma felicidade indescritível”. Disse o massoterapeuta, pai de Heitor.

 

POLICIAIS MILITARES ABREM CAMINHO PARA PAIS QUE PRECISAVAM ACOMPANHAR RENASCIMENTO DO FILHO, PEQUENO HEITOR, EM TRANSPLANTE DE CORAÇÃO

POLICIAIS MILITARES ABREM CAMINHO PARA PAIS QUE PRECISAVAM ACOMPANHAR RENASCIMENTO DO FILHO, PEQUENO HEITOR, EM TRANSPLANTE DE CORAÇÃOPoliciais militares faziam patrulhamento pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, quando souberam da equipe da Soldado CASTILHA que o Sr. Renato pediu apoio de policiais no km 274 para chegar ao hospital INCOR.O pai (Renato) havia recebido a notícia de que o novo coração de seu filho, o pequeno Heitor, 2 anos e 4 meses, havia chegado. O pequeno estava internado no hospital INCOR aguardando pela cirurgia de transplante de coração já havia dois meses e meio. Os pais partiram do litoral para a Capital, mas não chegariam a tempo de assinar a documentação e também acompanhar a cirurgia em razão do congestionamento.O pequeno Heitor já havia passado por quatro cirurgias de peito aberto e o tempo máximo que o coração poderia esperar antes do transplante era de 02h30. Então o Cabo Ferreti e os Soldados Renno, Diemes e Mathias se deslocaram para auxiliar a família e abriram caminho pela rodovia para que conseguissem chegar até o hospital. Depois de todo o ocorrido, o senhor Renato informou aos policiais que deu tudo certo, que a cirurgia foi um sucesso, além de ter agradecido o apoio da Polícia Militar pela rapidez e eficiência, que permitiu que conseguissem chegar em tempo hábil.#POLICIAMILITARSP#AFORÇAPÚBLICADESÃOPAULOCOMUNICAÇÃO SOCIAL PMESP

Publicado por Polícia Militar do Estado de São Paulo em Domingo, 2 de fevereiro de 2020

Recomendado para você