Leituras da Bel

Para discutir livros: os clubes de leitura das editoras em Fortaleza

675 4

Clube de Leitura da Companhia das Letras

Fortaleza tem dezenas de clubes de leituras com temas diversos e participantes maravilhosos. Essa não é mais uma novidade. Há alguns diferentes. Mantidos por editoras, eles funcionam nas livrarias. Listamos três clubes com encontros mensais. Claro, sendo um encontro promovido pela editora, os títulos lidos sempre serão apenas provenientes do catálogo próprio da empresa.  Veja a lista preparada pelo Leituras da Bel:

A Companhia das Letras tem um clube em atividade desde 2011. Os encontros acontecem geralmente nas segundas-feiras, às 19h30min, na varanda do café ou no auditório da Livraria Cultura (avenida Dom Luís, 1010). A próxima reunião será no dia 4 de setembro e será discutido o Diário das coincidências do João Anzanello Carrascoza. A participação é gratuita.

A Autêntica também mantém um clube. O encontro acontece geralmente no terceiro domingo do mês, às 15 horas, também na Livraria Cultura (avenida Dom Luís, 1010). A participação é gratuita e a próxima reunião acontece no domingo, 20 de agosto, e terá debate sobre a graphic novel A diferença invisível. Em setembro, o tema da discussão será o livro Minha Lady Jane.

A Editora Intrínseca também promove encontros mensais. O clube, que existe há cerca de dois anos, vai ser reunir na segunda-feira, 28 de agosto, às 16 horas, para discutir Piano Vermelho, livro de Josh Malerman. O encontro também acontece na Livraria Cultura (avenida Dom Luís, 1010). A participação é gratuita.

O Leituras da Bel também entrou em contato com as editoras Rocco e Record, mas as respectivas assessorias de imprensa informaram que as editoras não mantém programação fixas de clubes de  leitura em Fortaleza, apoiando apenas eventos pontuais.

Recomendado para você

4 Comentários

  • A minha sincera gratidão pelo magnífico trabalho, a divulgação das obras literárias é um eixo de ligação e inovaçãio.
    Ler e reler, ver e rever, inovar, criticar e participar.
    Promover a formação sócio-cultural e solidificar a emotividade. Parabéns para o Jornal o Povo e a Isabel. empenhados num desafio multicultural em que a a educação+instrução é sinónimo de Formação Emocional – a virtude de transformar. Abraço!
    manuelantoniorocha.com

  • Lado B Livros disse:

    Eventos desse tipo precisam ser disseminados pelo Brasil adentro. Discutir livros é aperfeiçoar o entendimento e a leitura de conteúdos.

  • Manoel Gevandir Muniz Cunha disse:

    Eu costumo dizer que, tem o que lê e de certa forma acessível a alguns públicos, e muitos deste apesar de terem o acesso, isso não significa termos muitos leitores. Estamos num país que sua população tem o hábito de ler pouco, …

    Há certo tempo escrevo rascunhos, e já tenho uma quantidade de materiais que juntando dará para escrever um Livro sobre LEITURA, o mesmo deve ter o título mais ou menos assim: O ATO DE LER E SUA IMPORTANTE MARAVILHA PARA OS LEITORES…

    Acredito que esteja faltando aproximadamente 25% para terminar os conteúdos..

    Criei no final de 2011, ideia para criação de projetos e prol de criação de Bibliotecas Populares ou Comunitárias nossa capital e estado, e a mesma foi envia na época para a SECULT-CE e teve aprovação.

    Vejo que precisa muito mias incentivos para buscarmos nas pessoas o interesse do hábito da leitura… também observo que devem ter mais incentivos e políticas públicas dos governantes… Sonho em vê um Brasil com mais leitores… Abç Isabel – disponho.

    Professor e Poeta sonhador – Gevandir Muniz

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *