Leituras da Bel

Gisela Gold lança a zine ‘Olhar de Bicicleta [Tirinhas]’ através da Aliás Editora

A escritora Gisela Gold lançou a zine Olhar de Bicicleta [Tirinhas] através da Aliás Editora. A publicação faz parte do projeto Zines de Temporada, que objetiva fortalecer a literatura feita por mulheres durante o período de isolamento social motivado pelo Novo Coronavírus. Poemas, contos, crônicas e até bilhetes de amor são aceitos na chamada pública. A partir do investimento de R$ 30, as autoras recebem os serviços de diagramação, revisão, publicação e lançamento das zines. Gisela Gold é escritora e psicanalista.

Clique aqui e leia Olhar de Bicicleta [Tirinhas] 

Gisela Gold

“Quarentinha na carteira. Às vezes 8, outras 80. Sou boa de briga. Amo divulgar gente boa e projeto bom. Geralmente simpática, feliz e super animada. Tenho paixão por estimular meus amigos no que eles têm de melhor, olhar a vida lotada de poesia no olhar e rascunhar crônicas em guardanapos de bar. Adoro anônimos, adoro descobrir gente que a mídia ainda não botou o olho. Nos conhecidos: Manoel de Barros. Sou uma viciada em Mate Leão e informalidade, que flertou com a Psicanálise, onde abriu meu olhar para receber a diferença. O olhar poético me ajuda a, hoje, a ouvir outras diferenças, histórias dos meus pacientes e ainda, graças a Deus, ainda continuar a falar à minha na analista, a quem sou grata. Mas fora de lá, continuo a contar a vida em forma de prosa poética. Dei o primeiro tiro aos oito, em livro ilustrado pelo colega de sala, que vendia em troca de pizza na cantina. Cometi um livro de bolso de nome “Óbvio” em 2001 e lancei o “Roupa de Poema” com um grande amigo, em 2010. Eclética, mantenho até hoje um único casamento: sou cliente vitalícia do banco mais importante do mundo – o banco das ideias”, diz Gisela Gold.

“Preciso escrever para não enlouquecer. Há dois anos, lançou o “Alguém” sobre anônimos por uma editora de vozes femininas. Alguém no dicionário informal significa “qualquer pessoa”, mas basta um olhar pro outro e esse alguém não é mais uma pessoa qualquer. Semana passada pôs o ponto final no seu “Amor e dor em notas de rodapé” para falar do humano. O humano que acontece em todo mundo que tem o masculino e feminino dentro de si, que respira, faz xixi e cocô e precisa se alimentar de comida e água e sonho. A nota de rodapé só existe porque alguém achou necessário ir além. No amor e na dor também”, explica a autora

Aliás Editora

Aliás é uma editora independente, que surgiu em 2017 com o objetivo de publicar livros, zines e outras publicações artesanais nos mais diversos gêneros, com ênfase na literatura e nas artes visuais. A proposta inclui a publicação de mulheres (cis e trans) nas conexões produtivas do livro e da literatura, buscando viabilizar a inserção de autoras (inéditas ou não) com temáticas que valorizem o papel fundamental da mulher na construção e na potencialidade de territórios mais livres, justos e igualitários. A Aliás Editora é formada por Anna K Lima, Isabel Costa e Jéssica Gabrielle Lima. Saiba mais sobre a editora clicando aqui!

Serviço
Olhar de Bicicleta [Tirinhas]
Autora: Gisela Gold
Publicação da Aliás Editora
Para ler basta clicar aqui!

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 3 =