Mochila Radical

[COLÔMBIA] Primeira parada: Bogotá

[COLÔMBIA por Flora Paiva]

PRIMEIRA PARADA: BOGOTÁ

[COLÔMBIA por Flora Paiva] Começamos nossa viagem pela Colômbia no dia 20 de janeiro de 2018, primeira parada: Bogotá, uma das maiores capitais da América do Sul, com grande importância economicamente e historicamente para o país. Já do avião podemos ver a imensidão da Capital, ela é gigantesca em uma extensão de Norte à Sul. Não tem grandes arranha-céus como São Paulo, mas ainda assim é bastante impactante ao ser sobrevoada. Passar por cima de Bogotá é surpreendente, mas é ainda mais incrível conhecê-la de perto.

> Viagem e turismo: Destino Colômbia  – Por Flora Paiva 

Foram no total três dias e quatro noites para conhecer a capital Colombiana, conseguimos aproveitar bastante e descobrir muita coisa sobre a Cultura e História de Bogotá e da Colômbia, mas ainda restou um gostinho de quero mais. Bogotá, como qualquer outro grande polo de um país, é pura pressa e dia-a-dia duro de trabalho, é como uma ótima mistura de São Paulo e um tanto de América Latina. Pelas ruas movimentadas se vê muita arte, muitas cores e muita música também.

Passeios 

Os passeios mais históricos de Bogotá ficam no bairro da Candelária e mesmo não nos hospedando lá, acabamos indo quase todos os dias. O transporte que mais utilizamos para chegar lá foram no sistema de VLP (Veículo Leve sob Pneu) ou o Transmilenio, reconhecido mundialmente como um dos sistemas de ônibus mais eficientes do mundo, e ainda, inspirados no sistema de Curitiba.
Então, mesmo sendo um grande desafio de encontrar os cartões para comprar as passagens e entender o sistema do Transmilenio, tínhamos que viver essa experiência para chegar nos nossos passeios da Candelária. O sistema é eficiente, mas também muito complicado para quem não é fluente em espanhol e não conhece a cidade, mas no final sempre conseguíamos chegar aos nossos destinos e ainda aproveitávamos para conhecer melhor Bogotá.

A Candelária é um bairro muito grande que se divide em Centro Comercial e também Centro Histórico. A parte histórica começa com a Praça de Bolívar e nela se encontram a Catedral de Bogotá, o Palácio da Justiça e vários outros prédios históricos. Começamos nossa visita à Candelária pelo domingo, e por isso aproveitamos para conhecer todos os museus que havíamos planejado, Museu Fernando Botero, Museu de La Moneda, entre outros.

Nossa experiência preferida foi o Museu del Ouro, que conta a história de mineração e manuseio do ouro durante todas as fases do país. Ele tem um dos maiores acervos de ouro do mundo e é com certeza uma parada imperdível em Bogotá. É impressionante pela beleza do acervo e também pela conexão formada com a história das tribos pré-hispânicas e a história da América Latina.
A segunda parada imperdível é subir no Cerro Monserrate e aproveitar Bogotá do Alto. Há mais de 3.000 metros acima do nível do mar, a subida é por meio de bondinho ou de funicular, lá em cima o ar fica um pouco escasso e faz um pouco de frio, mas a vista é impressionante, e paga todo o esforço.

Além disso, também é delicioso estar nas ruas principais do centro histórico, aproveitar a música, arquitetura, arte e principalmente a comida local. Aliás, o melhor da Colômbia é a comida de rua, hambúrguer, pizza, salada de frutas, tem de tudo, é barato, bem servido e muito gostoso!

Depois de dois dias curtindo Bogotá, nosso último destino foi a Catedral de Sal em Zipaquirá, onde entramos em uma mina de sal, dentro das montanhas andinas, e pudemos conhecer mais sobre a história e a fé das pessoas que viviam ali. Dessa forma, fechamos nossa jornada na capital colombiana com chave de ouro, com experiências incríveis nesse país tão lindo.

Próxima parada: Cartagena das índias.

Por Flora Paiva (@florcids)

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − um =