Plínio Bortolotti

Seleção de futebol é do Brasil ou de Jesus?

646 35
Lúcio leva Jesus para a seleção

Lúcio leva Jesus para a seleção

Se a seleção brasileira de futebol representa, institucionalmente, o Brasil, então parece equivocado o que fizeram os jogadores Lúcio e Kaká quando a equipe venceu a Copa das Confederações.

O primeiro tirou o camisa de uniforme para vestir outra com os dizeres: “I love Jesus”; Kaká uma que dizia “I belong to Jesus” [eu pertenço a Jesus].

É verdade que, na hora de apanhar os troféus, Lúcio vestiu novamente a farda da seleção [levando a outra na mão]. Mas, ao receber a taça principal, prendeu a camisa proselitista de sua fé no calção, fazendo-a uma espécia de “saia” em que a frase ficou exposta à lente dos fotógrafos. 

É fato que maioria dos brasileiros é cristão, ainda que não evangélica [a religião de Kaká, a de Lúcio eu não sei], mas entre os representados pela seleção estão milhares de praticantes de outras religiões, e também os ateus.

No caso de Lúcio, talvez um pouco mais grave, capitão do time, ele é o representante oficial da seleção e dos demais jogadores. [Na foto ao lado, reproduzida do portal Terra, o capitão levanta a taça.]

O que eles fizeram pode ser considerado de uma simples deselegância com os anfitriões até uma ofensa. A maioria da população da África do Sul é cristã ou muçulmana [que aceita Jesus como um dos profetas, mas não “o” profeta, papel reservado a Maomé]. Mas, além dessas religiões, é forte em toda a África religiões locais, muitas delas com papel ativo na luta contra o apartheid.

Habituados a rodar o mundo, os jogadores deveriam saber que, muitas vezes, a simples menção de determinada religião, pode soar como provocação, dependendo do país em que se está.

Mas como se pode criticar os jogadores se o prêambulo da Constituição brasileira diz que a Carta foi promulgada “sob a proteção de Deus”? Um país em que praticamento todos parlamentos e tribunais ostentam símbolos cristãos, mais especificamente da religião católica, em claro desrespeito às demais religiões e aos ateus.

Pesquisando na internet, verifico que, em 2007, a Fifa [Féderátion Internationale de Football Association] proibira o uso de camisa com mensagens cristãs – algo que se difundia na Europa – em “respeito” às demais religiões.

O presidente da Fifa, Joseph Batter, estava lá entregando troféus e medalhas. Vamos ver de haverá alguma consequência.

Recomendado para você

35 Comentários

  • Henrique disse:

    Olá Plínio,
    Não entendo o que você considera errado na atitude dos jogadores, já que as frases expressam um sentimento pessoal deles: “EU amo Jesus”, assim como “Dione, eu te amo”, que estava escrito nas costas do Lúcio. Acho que ainda vivemos num mundo com liberdade de expressão, não? O que dizer então da frase “Deus abençoe a América”, tão utilizada pelos presidentes americanos? Em outras circunstâncias, talvez eu concordaria com você, mas nessas, não.

  • Sonhador137 disse:

    O fiasco da seleção brasileira

    A seleção BRASILEIRA de futebol ganhou a Copa das Confederações.

    Ok, um grande mérito, especialmente em um país desmoralizado com seu time, após o fiasco na Copa de 2006.

    No entanto… Como explicar a atitude irreflexiva, egóica e irresponsável dos jorgadores da seleção, ao terminar a partida e, perante toda a mídia mundial, tirar a camisa amarela símbolo do pavilhão de nossa pátria e colocar por cima uma camiseta branca escrita: “Eu Amo Jesus/ I belong to Jesus”?

    O Brasil é um país LAICO, no qual não deve prevalecer nenhuma religião sobre outra.

    Ao colocar suas preferências pessoais sobre a camisa amarela da seleção, dá-se a impressão mundial de que TODOS os brasileiros são católicos/evangélicos/protestantes, etc.

    Ora, e quanto aos milhões de seguidores de outras religiões? Aos Judeus? Aos Muçulmanos? Aos Espíritas? Aos seguidores de Ritos Africanos? Aos indígenas? Aos Budistas? Aos Ateus? Aos que não querer seguir nenhuma religião? E por aí vai.

    RETROCESSO evolucional e comportamental.

    Somente isso explica a decisão idiota e acéfala dos jogadores do Brasil, aceito pela CBF, já que as camisetas foram preparadas com antecedência.

    Continuem a expor publicamente, como nacionais, as SUAS opções religiosas em um evento que representa a PÁTRIA, e veremos em breve novas “Guerras Santas” em campo. Jogadores de outras religiões “brigando” não pela vitória, mas por suas predileções pessoais.

    E ainda pior, como o estereótipo do bom brasileiro: Camiseta de “Jesus” e batucada em campo.

    Pior, impossível.

  • Meu caro Plínio,

    Resumidamente, comungo com sua indignação diante dessas manifestações “piegas”. A verdadeira fé, para mim, não é apologética. Não vejo como legítimos esses arroubos públicos. Em nome de Jesus já se cometeram tantas selvagerias. Agora, parte-se para essa evangelização midiática que transforma certos canais e certos horários de TV em um grande circo de baboseiras. “Pongar” em grandes momentos da nacionalidade para fazer valer crenças e mitos, é uma forma desonesta de comportamento cívico. Apoiado.

  • Margareth disse:

    Obrigada pelo seu post, Plínio. Concordo plenamente. Daqui da Dinamarca, onde vivo, fiquei envergonhada por tal comportamento. Quando vejo os conflitos religiosos na Europa, costumo me sentir orgulhosa de vir de um país onde a liberdade religiosa impera. Mas o comportamento dos jogadores dá uma impressão completamente errada da sociedade brasileira.

    Só espero que esse tipo de comportamento não acabe criando antipatia pelo time brasileiro que, normalmente, é recebido com carinho e admiração por povos de todas as crenças.

    Sinceramente, acho que os dois jogadores deveriam ser advertidos.

  • Henrique disse:

    Pelo visto, parece que a discussão tende muito mais para o lado religioso do que o patriótico. Parece passar despercebido o fato de que a maioria dos jogadores levanta a camisa, e algumas vezes até a tira, para transmitir mensagens pessoais, seja através de uma camisa vestida por baixo da oficial, de tatuagens no corpo, etc. Certa vez, ao levantar a taça, o capitão Cafu tinha escrito “100% jardim Irene” na camisa da seleção. Será que tudo isso é considerado egoismo ou irresponsabilidade pelo público? Parece que não. Devemos lembrar que por baixo de uma “camisa da seleção” está uma pessoa com sentimentos e convicções próprias, que também tem o direito da liberdade de expressão.
    Pegando exemplos extremos:
    O termo “guerra santa” é sinônimo islâmico de “Jihad”, um mandamento dos muçulmanos para matar, e o mundo respeita isso. “Eu amo Jesus” é sinônimo de paz para aqueles que vestem aquela camisa. Porque não respeitá-los também? Por acaso toleramos a guerra, mas não a paz?

  • Margareth disse:

    A propósito, o fato gerou notícia num dos maiores jornais daqui da Dinamarca. Confira o link http://politiken.dk/sport/fodbold/article742698.ece do artigo entitulado “Estrelas do futebol fazem propaganda cristã”(Fodboldstjerner reklamerer for kristendommen). Na minha opinião, as fotos são constrangedoras.

  • Lílian disse:

    Nem vou discutir o conteúdo das mensagens.
    Sabe o que me incomodou mais: a mensagem em inglês. Va lá, o inglês é uma língua universal, mas o coraçãozinho e a palavra Jesus também. Se estivesse em português o mundo entenderia. É triste ver minha empregada perguntando: o que tá escrito ali (na camisa do Kaka). Ela é brasileira e merecia entender, mais do que os estrangeiros. Ninguém que eu conheço concorda comigo. Mas acho que seria tão mais bonito e respeitoso usar sua língua pátria. Sei lá. Talvez eu seja patriota em excesso. Fica uma pequena crítica a uma vitória gigante.

  • Willibaldo disse:

    Margareth, você disse que tinha orgulho da liberdade religiosa do Brasil, porém, quer impedir os jogadores de professarem sua fé. Assim como eles, eu creio que é minha responsabilidade professar a minha fé em Cristo.
    Alguns, como demonstra o Giacomo Mastroianni, não parecem ver da mesma forma, mas creio que devem respeitar a crença religiosa destes jogadores que como Henrique disse, se mostraram com características que eu não creio que vocês possam indicar problemas: amor e compromisso por Cristo.
    Nada foi dito sobre nenhuma outra religião, mas mesmo assim vocês se mostram ofendidos. Realmente não compreendo os motivos de vocês e, talvez, nem vocês entendam. Mas, respeito-os igualmente, porém, da mesma forma que os jogadores expressaram suas opiniões à público sem desrespeitos, peço que façam da mesma forma.
    Não me referirei ao direito de “Sonhador137” se manter anônimo, mas peço a você, que não fale da mesma forma, utilizando de forma indevida este ‘privilégio aparente’ da internet pois, o respeito é algo essencial na sociedade.
    Ambos os jogadores não demonstraram nenhuma característica nacional, mas pessoal. Isso fica explícito com o “eu” (no inglês “I”). Dessa forma, eles demonstram o que eles pensam e não um pensamento generalizado da população que aí sim estaria errado, já que vocês que não concordam com a atitude dele são prova disto. Porém, da forma que os jogadores se expressaram, não creio que possam ser reprovados. Obrigado por lerem minha declaração.

  • Sérgio disse:

    É questão de ponto de vista. Não vejo nisso um problema. Na minha opinião só seria ofensivo se praticantes de outras religiões, que não o cristianismo, fossem impedidos de se expressarem da mesma maneira.

    Aliás, sou ateu, e imagino o choque que causaria um craque vestir uma camiseta evocando o ateísmo. Aí sim, creio, um festival de hipocrisia e preconceito tomaria conta do noticiário.

    Enfim, não acho o mais adequado (até porque, se existe “deus”, duvido que ele se importe com resultado de jogo), mas sou contra proibir, porque isso iria pelo caminho do abominável “politicamente correto”.

  • Brasileiro é um povo peculiar. Quando é impedido de falar, cobra liberdade e fala em censura. Mas aí aparece outra pessoa falando o que pensa e começa a chuva de críticas.

    Se existe uma proibição da Fifa ela precisa ser cumprida. Fora isso, cada jogador tem o direito de se expressar como bem entender. Criticamos tanto as guerras religiosas ao redor do mundo e perdemos a cabeça com uma frase na camisa de um jogador? Onde está a coerência?

    Também não acho deselegante manifestar uma preferêncai religiosa diferente da dos anfitriões. Não da maneira como foi feito. Se toda a Seleção tivesse uma única inscrição exaltando a força de Jesus e do Cristianismo, talvez soasse como provocação. Na manifestação individual de dois atletas, de jeito nenhum. Tenho certeza que os africanos não são menos inteligentes que nós e entendem bem o conceito de liberdade de expressão. Ou alguém por acaso se sentiria ofendido na situação contrária, com dois jogadores da África do Sul enaltecendo sua religiosidade em solo brasileiro?

    E o comentário do Sonhador137 reflete perfeitamente o caráter hipócrita do povo brasileiro, se agarrando a argumentos totalmente equivocados para agredir com seus pontos de vista. De onde ele tirou que a atitude do Kaká passa a “impressão mundial de que TODOS os brasileiros são católicos/evangélicos/protestantes, etc”? A generalização é o argumento de quem não tem argumentos.

    A Seleção representa o Brasil no futebol, dentro de campo, e só. E acredito que todo cidadão pensante tem consciência disso.

  • Marcos disse:

    Confesso que ‘caí de pára-quedas’ neste blog. Digitei no google algumas palavras sobre as camisas utilizadas pelos profissionais da seleção brasileira e vim parar neste sítio.
    Lamentável a postura do cidadão que mantém atualizado este blog. Comentários pífios, sem nexo e totalmente desprovidos de qualquer argumentação racional fático-social. Talvez ele desejaria viver num país como Cuba, no qual até a liberdade religiosa é controlada.

    “Para a liberdade que Cristo vos chamou;portanto, não submetais mais a jugo de escravidão” (Gálatas 6:1)

    Parabéns aos jogadores cristãos da seleção. I Love Jesus too…I belong Jesus as well…

    A paz de Jesus seja com todos!

  • AnaLilo disse:

    Eu também não entendo o que você acha de errado?
    foi uma atitude fantástica… afinal é a opinião deles… e se eles tiraram forças de Deus que tenho certeza que foi por isto que eles venceram o que tem de errado… a humildade fez com que eles vencecem… agora tem que ser só do Brasil ou só de Jesus não entendi sua colocação.. tem que ser só de um.. e o Inglês é a segunda lingua do mundo.. ou seja a maioria entende.. o que está escrito!
    foi maravilhoso o que fizeram e cabe a nós respeitar… afinal eles são campeões!!!!
    tenho o prazer de falar que eu também AMO A JESUS!!!
    I LOVE JESUS… URRRUUUUUUUU e eu nem gosto de futebol… mas foi o melhor jogo que já vi na minha vidaaa… BRASILLLLL COMMM JESUSSSSSS

  • AnaLilo, seu comentário é tão equivocado quanto o do autor do post.

    Ou será que você estaria defendendo o direito de expressão dos jogadores se as camisetas deles dissessem “I belong do Alá”?

  • AnaLilo disse:

    É o direito de cada um… se expressar!
    Cada um tem seus gostos e suas crenças… por que criticar o que ele fizeram é simplesmente esta a minha objeção!!! eu apenas expressei minha opinão que é de uma Cristã… cada um escolhe o seu caminho… se colocassem qualquer outra coisa como I Love NY ou qualquer outra coisa na camiseta eu respeitaria somos responsáveis pelas nossas escolhas… axo que ainda somos um pais livre =D e é claro que vou defender aquilo que acredito que é Jesus!!! se tivessem qualquer outra coisa escrita…eu simplesmente respeitaria e não falaria nada… também não defenderia hauhauah
    Ps: Mas para quem é Cristão… olha assistam o filma “Desafiando Gigantes” é um filme muito show de bola de futebol americano e vcs vão entender o que eu estou dizendo!!!

  • DARLAN OLIVEIRA disse:

    ACHO UM ABSURDO UM QUETIONAMENTO DESSA NATUREZA. A CONSTITUIÇÕ FEDERAL GARANTE A TODO BRASILEIRO O DIREITO DE LIBERDADE DE EXPRESSÃO. INDEPENDENTE DE SER O LUCIO OU O KAKA, OU UM CRISTAO OU UM ATEU, OU UM UMBANDA OU UM CANDOMBLÉ, O CERTO É QUE SOMOS IGUAIS PERANTE A CONSTITUIÇÃO FEDERAL. EU, PARTIRCULARMENTE TEMBEM “BELONG TO JESUS” E GOSTARIA QUE TODOS FOSSEM E EXPRESSO ISSO SEMPRE QUE POSSO. QUEM NAO PERTENCE AO SENHOR JESUS OU NAO SERVE A NINGUEM COMO SUPREMO, TE SEU DIREITO A EXPRESSÃO PUBLICA. A CONSTITUIÇÃO DIZ QUE VIVEMOS NUM PAIS LAICO MAS OS CRISTAOS NAO IMPOE O CRISTIANISMO ACIMA DE OUTRAS RELIGIOES, SOMENTE EXTERNA SUAS VONTADES, DESEJOS, SENSAÇÕES, PRAZERES …… ISSO É BOM E AGRADAVEL, AGRADAR ÀQUELE CUJO QUAL SERVIMOS, ADORAMOS,A AMAMOS…. QUE TODOS OS LEITORES POSSAM UN DIA EXPRESSAR COMO KAKA, ” I BELONG TO JESUS ” TAMBEM

  • Alex disse:

    Jesus esta voltando sé isso, por isso das proibições mas graças a Deus pela vida de lucio e de kaka e outros os quais de certa forma esta trasmitindo o nome Jesus para todo o mundo isso uma estrategia muito boa de evangelização se bem que nao sei se essa e a intenção de lucio…, mas o importante e o nome do senhor ser gloricado
    devemos muito orar pela a salvação de grandes nomes do brasil e que estes venham tambem anunciar o maior nome Jesus por onde passar o fim está proximo ….

    HORA VEM O SENHOR JESUS

  • LEONORA disse:

    Que bom que isto está sendo questionado….pois os atletas representam o Brasil,naquele momento não é local nem hora de manifestarem opiniões pessoais.Eles podem fazer isto quando estiverem em atividades pessoais. Imaginem um professor dando aulas com a camiseta de um determinado partido político ou de determinada religião…ou mesmo com o dizer “I´m gay”. Tudo bem, são opiniões pessoais, mas é hora e local certo??? É ético??
    Se for escola pública então, o estado é que está pagando para eles, os professores ou atletas influenciarem seus alunos e fãs repectivamente??? Há liberdade de expressão, só que em hora,local adequado!! Opinão pessoal se manifesta em momentos de atividade pessoal!!! Isso é dor de cotovelo dos evangélicos…

  • Adoradora disse:

    Esses dinamarques tem é que aprender com o Brasil de Jesus, pra ver se ganha algum jogo.

  • disse:

    Eu concordo pleeeeeeeenamente
    cm o Marcos e com a AnaLilo…
    EU tbm pertenço a JESUS…
    mass respeito as pessoas e suas religioes..
    não acho qe os jogadores agiram mal..
    pq tbm foi no final do jogo..

    E vcs só vão entender essa atitude
    quando vc Tbm aceitarem a Jesus
    e deixarem ele estar no controle total de suas vidas!!
    só assim vcs vão sentirem essa necessidade
    de se expressar..dizer qe AMA JESUS
    e qe PERTENCE a Ele!!!
    nao vou discutir…pq acho essa discussão
    desnecessária…hehehe

    Fiquem na Paz!
    Jesus AMA vocês 😉

  • Gisely disse:

    Margareth
    Com todo o respeito, pois todos, inclusive a Dinamarca tem o direito de dar opinião, mas manda a Dinamarca aprender a jogar futebol, daí os jogadores deles podem se expressar nas camisetas : “tudo isto foi conseguido sem Deus” “Jesus não é o único” “Não pertenço a Jesus” “Sou ateu” “Sou …(nome do seguimento religioso)”

    Kaká e Lúcio são dão bem com todo mundo, eles não querem ofender ninguém. Todo jogador expressa coisas nas camisetas e ninguém tá nem aí, por que só eles não tem direito à liberdade expressão ?

    Que tenham o mesmo direito, mas primeiro joguem futebol para falar do Brasil

  • disse:

    a Seleção de Futebol é do Brasil E de JESUS!!

  • André Feitosa disse:

    Ótima e oportuna reflexão.

  • Ricardo Falter disse:

    “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” 2 Tm 3:12

    É isso ai. Eu já sabia. Tudo passa, mas a Palavra de Deus permanece para sempre.

    Parabens a todos os jogadores que são varões firmes em Cristo Jesus, a maior de todas as vitórias. Não precisam de titulos, já são mais que vencedores. Não precisam de reconhecimento, pois já foram feitos filhos de Deus.

    A Copa passa, Jesus não. Se for preciso não ir a copa por isto, que não participem.

    Deus abençoe voces.

  • Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.

  • Misrai disse:

    Ignorância!
    Acho que a atitude deles foi linda, isso chama-se intriga da oposição!
    Que o nome de JESUS seja exaltado mesmo não só nos estádios mas em todos os lugares…

  • Paulo disse:

    Oi.
    Já que é proibido demonstrar sua opção religiosa nos jogos de futebol(pois o Cristianismo não representa a totalidade do povo brasileiro), deveriam proibir os jogadores de dançar o pagode na hora da comemoração do gol, pois também existem pessoas que preferem a bossa, a valsa, a salsa, a clássica ao pagode tupiniquim. Pensem nisso escritor e leitores desta matéria. Deveríamos discutir assuntos mais sérios, como a situação do povo brasileiro em relação à saúde e educação. PS. descupem os erros de português. estudei até a 4ª série do primário. Duro né!

  • Vitor, ateu disse:

    O fato dos comentários desta notícia terem sido usados para propaganda religiosa já mostra a pequenez da mentalidade do brasileiro. E ainda mandam os jogadores desobedecerem à proibição imposta pela FIFA. Um bom número de pessoas comentou esta excelente reportagem, mas outras simplesmente vieram panfletar religiões. Consegui tudo o que tenho sem Deus ou religião nenhuma, meu coração vai ser de outro apenas com transplante, e minha vida é controlada por mim. E Jihad significa esforço na língua árabe, não Guerra Santa, ou por acaso “cruzada” também não é um termo cristão para matança.

    Como já falaram anteriormente, se o sujeito ostentasse a camisa I Belong to no God(Eu pertenço a nenhum Deus) haveria a mesma omissão?

    O post está bem atrasado sim, mas a justiça tarda mas não falha.

  • Jonathas disse:

    O que seria uma ofensa ?? Seria, na minha visão o desrespeito a Maomé.. Eles não o fizeram.. Apenas expressaram o que cada sente em relação a sua religião.. E eles não generalizaram..Note.. ” Eu amo Jesus ” e ” Eu pertenço a Jesus ” são frases pessoais.. Não obriga ninguém a nada, tão somente, expõe o que seguem.. Se lá Maomé é cultuado, nós não temos nada a ver com isso. Se eles seguem a Jesus, assim como eu, ninguém tem nada a ver com isso. Liberdade de expressão. Não cabe sanção disciplinar nos dois.. São livres como você e eu. :- )

  • Paula disse:

    Boa noite!
    Com todo o respeito à opinião de todos, deixarei minha opinião já que somos de um país aonde por enquanto temos liberdade de espressão.
    Eu não entendo sinceramente o tem de errado, um jogador dedicar sua conquista à Deus, já que somos um povo, um país onde se é pregado o livre arbítrio e liberdade de expressão, já que durante várias vezes, muitos jogadores já dedicaram gols e campeonatos à esposas, filhos, pais, e todos acharam lindo,já que também na copa do mundo de 2002, o capitão Cafú, dedicou o título à sua esposa com tanto amor e todos acharam lindo e ninguém se levantou contra e nem comentou nada contra isso. Não entendo, em um país aonde se questiona tanto a liberdade, aonde pessoas fazem passeatas pela paz, orgulho gay,intolerância religiosa(e escrevo isso sem desrespeitar nenhuma dessas pessoas), um país aonde todos tem o direito de escolher o caminho que quer seguir, aonde nossos filhos não tem o direito de ver um jogador dedicando um campeonato para sua família ou à Deus, mais tem o direito de ver na TV filmes e programas em um horário livre, aonde dizem que um homem que xingou à mãe sem nenhum respeito, se prostituiu e traficou drogas é um poeta da música, um herói. Cada jogador de quaisquer esporte que seja, tem uma carreira, assim como um cantor, um ator, que fazem filmes, clips e canções e se preparam durante algum tempo para isso,e quando ganham um Oscar ou um Grammy, tem seu direito de dedicar e agradecer para quem quiser, e assim como acredito que você como um profissional competente que é, por isso tem a oportunidade de escrever em uma coluna e acredito que levou tempo para se preparar, algum tempo de muito estudo para alcançar conquistas em sua carreira, se ganhasse algum prêmio hoje, pelo seu trabalho, teria a oportunidade de dedicar, ou agradecer à alguém, ou mesmo que não agradeça ou dedique, expressar seu sentimento por ter alcançado esse nível na sua carreira. Todos temos liberdade de expressão, mesmo que não agrade à todos (pois a verdade é que nunca agrada à todos mesmo),eu estou tendo a minha, você teve a sua e todos os que postaram, tiveram as suas.

  • Carol Oliveira disse:

    “Feliz a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo que ele escolheu para sua herança.” Salmos 33:12

    Eu me alegro muitíssimo em ver que Kaká e Lúcio não tem vergonha de dizer mundialmente que amam e pertencem a Jesus Cristo.

    Muitos jogadores no mundo todo levantam a camisa e mostram frases, nomes, etc, que querem e o mundo só para pra criticar as que mostram o NOME DE JESUS.

    Jesus… o nome mais PODEROSO do UNIVERSO!
    para todos os que crêem..

    Deus seja louvado.

  • Fabio Ferreira disse:

    Interessante é que quando se faz o sinal da cruz, nao ha discursão,
    o que incomoda e o nome de Jesus, Ah sim O estado é laico mais o povo cre,

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *