Plínio Bortolotti

Condomínio retira “cerca israelense”

1119 2

Funcionário retira cerca pontiaguda da calçada de condomínioO condomínio na Aldeota [rua Ana Bilhar esquina com a rua Joaquim Nabuco] retirou a  “cerca israelense” que instalara na calçada, em toda a extensão do muro do prédio.

A retirada foi feita na sexta-feira, depois deste blog ter levantado o assunto, o que gerou matéria no O POVO.

A cerca espiralada, cujo nome comercial é “concertina”, tem pontas perfuro-cortantes e punha em risco os pedestres que transitavam pela calçada.

A retirada ocorreu depois que a Secretaria Executiva Regional II notificou o prédio. A cerca já tinha seis meses no local e a SER II somente agiu depois que o assunto tornou-se público.

Na matéria publicada no sábado, o síndico do condomínio reconhece que a cerca era um risco para os pedestres, e disse que a instalou para livrar o prédio de “vândalos” e de “usuários de crack” que, segundo ele, usavam os cantos do muro para se drogarem.

Por sua vez, o administrado do condomínio, Geldery Ferreira,  reclamou que “muitas pessoas saem para passear com os cachorros e não recolhem dos dejetos do animal”.

O fato de o condomínio ter arranjado uma solução equivocada e perigosa para tentar resolver alguns problemas não quer dizer que esteja errado em tudo.

Primeiro, vive-se, de fato, problemas graves de segurança em Fortaleza. E, segundo, é verdade que os donos fazem cachorradas ao levarem os cães para “passear”.

Funcionário retira cerca irregular [acima]. Foto de Deivyson Teixeira

Cerca israelense - Sem cerca
Prédio sem a cerca [atualizado em 30/11/2009]

Recomendado para você