Plínio Bortolotti

Jornalista Paulo Rogério é o novo ombudsman do O POVO

313 7

Paulo Rogério

O jornalista Paulo Rogério, 47 anos, é o novo ombudsman do jornal O POVO. O convite para exercer a função durante o próximo ano foi  feito pela presidente do Grupo de Comunicação O POVO, jornalista Luciana Dummar.

A posse do novo ombudsman será no dia 7 de janeiro de 2010, ano em que O POVO completa 82 anos. No mesmo, dia tomam posse os 15 integrantes do Conselho de Leitores.

Na cerimônia em que se comemora o aniversário do jornal, como já se tornou tradição, a  ombudsman atual, a jornalista Rita Célia Faheina repassa o cargo para o novo ocupante. Rita retornará à Redação, no Núcleo de Cotidiano.

O trabalho

Paulo Rogério assim analisa o trabalho que terá de realizar: “Depois de 22 anos dentro de uma redação de jornal, escrevendo, editando e discutindo pautas, o convite para assumir essa missão é desafiador. É estar do outro lado, literalmente. E isso fascina e nos dá uma esperança de que podemos colaborar de uma forma mais incisiva na sociedade cearense”.

“Criticar por criticar é muito fácil”, diz ele, afirmando que pretende “incentivar no jornalista a busca incessante para mostrar, em cada matéria, as vertentes que envolvem o assunto, e como isso afeta a vida do leitor”. O jornalista diz que “o papel do jornal hoje é informar, contar boas histórias de gente, e estar próximo ao leitor de suas necessidades”.

O jornalista

Paulo Rogério iniciou sua carreira no O POVO em 1987, como estagiário. Foi repórter na editoria de esportes [Gol!], de veículos e no Núcleo de Cotidiano, assumindo também o cargo de editor-adjunto. É um dos redatores da coluna Vertical e Confidencial [sobre esportes]. Teve passagens pelo rádio e TV.

Recomendado para você

7 Comentários

  • Daniel disse:

    Plínio,

    “No mesmo dia, tomam <>”

  • Mircio Alves disse:

    Pelo que escreve substituindo o Alan Neto, pode-se esperar o melhor.

  • nelson c. b. eulálio filho disse:

    Caro Plínio,

    O jornal on line não “aceitou” meu comentário. Vou tentar aqui no seu blog justamente no post sobre o novo ombudsman (que seja muito bem vindo!)

    O jornal francês Le Monde nominou, pela primeira vez em sua história, sua personalidade do ano. Veja:

    Lula, l’homme de l’année 2009, par Eric Fottorino

    LE MONDE | 24.12.09 | 11h32 • Mis à jour le 24.12.09 | 11h32

    Pour la première fois dans son histoire, Le Monde a décidé de désigner la personnalité de l’année. “Sa” personnalité de l’année. L’exercice pourrait paraître hasardeux ou galvaudé. Qui distinguer ? Selon quels critères ? Au nom de quelles valeurs ? Comment se différencier de grands et prestigieux confrères étrangers, tel l’hebdomadaire américain Time, qui nous a depuis longtemps devancés sur ce chemin en élisant sa “person of the year” ?

    Nos discussions ont ainsi mis en lumière ce qui nous rassemble sous la bannière du Monde. Puisque, depuis soixante-cinq ans, le titre de notre journal est une invitation au regard planétaire, nous avons choisi une personnalité dont l’action et la notoriété ont pris une dimension internationale. Soucieux de sortir des choix obligés qui auraient pu nous porter vers le président des Etats-Unis, Barack Obama (mais il fut davantage l’homme de 2008 que celui de 2009), nous avons aussi écarté les personnalités “négatives”, encore que leur action soit déterminante dans la nouvelle configuration mondiale : Vladimir Poutine et sa tentation-tentative de reconstituer l’empire soviétique; Mahmoud Ahmadinejad, dont chaque parole et chaque acte sont un défi à l’Occident.

    Depuis sa création, Le Monde, marqué par l’esprit d’analyse de son fondateur, Hubert Beuve-Méry, se veut un journal de (re)construction, sinon d’espoir; il véhicule à sa manière une part du positivisme d’Auguste Comte, prend fait et cause pour les hommes de bonne volonté. C’est pourquoi, pour cette première désignation, que nous souhaitons désormais renouveler chaque année, notre choix de raison et de cœur s’est porté sur le président brésilien Luiz Inacio Lula da Silva, plus connu sous le simple nom de Lula.

    Il nous a paru que par son parcours singulier d’ancien syndicaliste, par sa réussite à la tête d’un pays aussi complexe que le Brésil, par son souci du développement économique, de la lutte contre les inégalités et de la défense de l’environnement, Lula avait bien mérité… du monde.”

    http://www.lemonde.fr/opinions/article/2009/12/24/lula-l-homme-de-l-annee-2009-par-eric-fottorino_1284552_3232.html

    • pliniobortolotti disse:

      Caro Nelson,
      Deve ter havido algum problema técnico. Não haveria porque o jornal sustar tal comentário. Vou, inclusive, incluir abaixo matéria publicada no G1 sobre o assunto para que todos os leitores tenham conhecimento do teor da matéria do Le Monde.
      Plínio

      ‘Le Monde’ escolhe Lula como ‘homem do ano 2009’

      É a primeira vez que jornal faz homenagem a personalidades.
      Também neste mês, presidente foi homenageado pelo ‘El País’.

      Do G1, com informações da Globo News [24/12/2009]

      O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito o “homem do ano 2009” pelo jornal francês ‘Le Monde’. É a primeira vez que o veículo decide conferir a honraria a uma personalidade, como já ocorre uma vez por ano em publicações como a revista americana ‘Time’. No começo do mês, o jornal espanhol ‘El País’ também concedeu a Lula a mesma homenagem.
      Em uma reportagem que ocupa a capa e quatro páginas da revista semanal do jornal, a publicação francesa diz que Lula mudou a cara da América Latina e transformou o Brasil em uma potência. O jornal ressalta ainda seu histórico de sindicalista, sua luta contra as desigualdades e a defesa do meio ambiente.
      Entretanto, a publicação desta quinta-feira (24) cita os recentes escândalos de corrupção, casos de nepotismo e a desigualdade no país.
      Em seu site, o jornal afirma que para avaliar quem seria seu primeiro homenageado em 65 anos de história decidiu abordar personalidades com contribuições positivas no cenário mundial. O nome do presidente americano chegou a ser cotado, conforme explica o texto. Entretanto, a publicação afirma que Barack Obama foi mais merecedor do título em 2008 do que em 2009.

  • Que seja feliz e faça um bom trabalho nesta nova função, porque como comentarista de futebol foi um fracasso.

  • Nilton Medeiros disse:

    Parabéns ao Jornal O Povo pelo reconhecimento a esse grande profissional, dedicado e empenhado com esse jornal de grande tradição no estado do Ceará.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *