Plínio Bortolotti

A igreja do Santuário: como a Virgem surgiu em vários países do mundo

A Igreja dedicada a Nossa Senhora, no alto da Serra do Urucum. (A foto não faz juz ao templo.)

A Igreja dedicada a Nossa Senhora, no alto da Serra do Urucum. (A foto não faz juz ao templo.)

Como anotei em post anterior, o templo do Santuário Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão é bastante amplo e arejado. No interior monástico, bancos de madeira e piso e paredes com pedras da região.

Na igreja há imagens da Virgem Maria de quase todos os países da América Latina, da qual Ela é padroeira, inclusive da comunista Cuba:  Nossa Senhora da Caridade do Cobre. Junto com a imagem – algumas uma escultura outras, pintura – há uma explicação de como surgiu a devoção, normalmente a partir do achamento de alguma imagem, como foi o caso de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

Uma das histórias mais interssantes é de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira do México e da América Latina.

A história é a seguinte

Um índio asteca convertido, Juan Diego, viu um dia a Virgem Maria aparecer para ele, no dia 9/12/1531, e apresentou-se como a Mãe de Deus. Mandou que ele fosse ao bispo do México para que este lhe construísse um santuário. Ele foi ao palácio do bispo D. Juan Zamáraga e, obviamente, ele não deu muita importância à história do indiozinho.

Voltando para casa, no alto de uma colina, a Virgem lhe aparece novamente. Ela disse ao rapaz para voltar ao bispo e dizer-lhe que fora a própria Mãe de Deus a lhe dar a missão. Mais uma vez o bispo rebarba a história do índio, e diz que precisa de um “sinal” para crer na história dele.

Uma pintura ousada na parede externa: Adão e Eva prestes a cometerem o ato que lhes custou a expulsão do Paraíso

Uma pintura ousada na parede externa: Adão e Eva prestes a cometerem o ato que lhes custou a expulsão do Paraíso

No dia seguinte Juan, ele vê novamente a Virgem, e esta lhe diz que vai mandar os sinais que bispo pede. Manda o índico colher  flores, que não floresciam naquela época do ano; ele as corta e as embrulha em seu poncho. A Mãe de Deus lhe diz que as flores serão o sinal ao bispo.

Juan vai novamente ao bispo e abre seu poncho na presença dele: imediatamente no tecido ordinário do poncho forma-se a imagem da Virgem. O bispo cai de joelhos, etc. Obviamente o Santuário foi construído, no monte Tepeyac, na Cidade do México, local de romaria.

Para a fé católica, a pintura no poncho foi feita diretamente pela Virgem. Ampliação da face da Virgem mostram que nos seus olhos parecem estar gravados as imagens à sua frente, o bispo e Juan diego. O poncho foi objeto de vários estudos científicos.

Boa história, não?

[Para ver outros posts sobre o assunto clique na categoria “Roteiro de férias”.]

Veja mais fotos.

Vista do alto de Serra do Urucum, onde está o Santuário

Vista do alto de Serra do Urucum, onde está o Santuário

Vista da Serra da Urucum

Vista da Serra da Urucum

Recomendado para você