Plínio Bortolotti

Vergonha: mais um estudante morre ao cair de pau-de-arara. Até quando?

Alto Santo: Estudantes chegando à cidade; ao fundo um aluno faz o "dever" de casa. Foto de junho de 2009

Mais uma criança morre ao cair de um vergonhoso “pau-de-ara”, veículos que são usados no interior como transporte escolar. A tragédia desta vez foi foi em Alto Santo, região do baixo Jaguaribe, a 247 quilômetros de Fortaleza

Francisco David de Oliveira, de 10 anos, caiu de uma camionete D-10, em que era transportado junto com outras crianças. Vocês me desculpem dizer, mas esse tipo de veículo é utilizado para o transporte de carga e animais. Mas prefeitos acham que podem botar o filho dos outros em cima deles.

Os casos de estudantes mortos ou feridos ao caírem de paus-de-arara se sucedem e pouca coisa de concreto é feita para acabar com essa situação vergonhosa. Esses administradores são incompetentes, relapsos, agem de modo indigno e criminoso.

A notícia publicada no O POVO informa que o motorista fugiu com medo de ser preso. Segundo a legislação ele poderá receber pena de dois a quatro anos de detenção, caso seja condenado por homícidio culposo.

E o prefeito? O prefeito deveria ser processado por homicídio doloso por submeter crianças ao risco de vida. Mas, certamente, nenhuma culpa lhe será atribuída. E, também certamente, eles continuarão a transportar crianças como se transporta gado.

O caso já havia sido comentado neste blog

Em junho de 2009, passei pela cidade com uma equipe do O POVO, estávamos fazendo uma reportagem sobre as consequências da chuva.

Falamos com a secretária da Educação de Alto Santo e ela relatou maravilhas, na visão dela, que vinham sendo feitas na educação do município. Ao sairmos da Secretaria deparamos com paus-de-arara transportando estudantes.

Fiz a foto acima e o post Pau-de-arara para os estudantes.

Veja no blog Alerta Antonina do Norte informação sobre projeto de lei que pode levar à perda de mandato prefeito que utilizar pau-de-arara como transporte escolar.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =