Plínio Bortolotti

Presidente do PT quer “reflexão consistente” do O POVO

872 1

Reprodução da coluna “Política”*, edição de 25/11/2016 do O POVO.

Presidente do PT quer “reflexão consistente” do O POVO

Recebi longa mensagem assinada pelo presidente do PT-Ceará, Francisco de Assis Diniz, a respeito da coluna de terça-feira (22/11/2016): “Ataques ao O POVO como tática diversionista”, em que contestei críticas de De Assis a este jornal. Na ocasião, respondi a declarações dele, afirmando que O POVO estaria “se especializando em criar matéria para fazer desgaste (ao PT)”, referência a notícias sobre a possível saída de petistas descontentes com os rumos do partido.

De Assis afirma, logo no princípio que a “tática diversionista” é praticada pelo O POVO, devido à cobertura, segundo ele equivocada, que o jornal faz das atividades do PT.

PROJETOS
Em seguida, De Assis lista uma série de políticas de seu partido, que teriam levado às “maiores transformações que o Brasil já passou”, como os projetos de inclusão social e distribuição de renda. Entre os programas ele lista o Bolsa Família, o Prouni e Fies (bolsa de estudo e empréstimo para universitários), o Pronaf (agricultura familiar), a Farmácia Popular, o Minha Casa, Minha Vida, entre outros. Mas admite que seu partido está “revendo práticas, projetos e posturas”.

DESFILIAÇÃO DE “A” OU “B”
O que De Assis diz “estranhar” é que no encontro com prefeitos e vereadores eleitos, “o único assunto de interesse do jornal”, ao ouvi-lo, foi a desfiliação de “A ou B”. “Não consigo entender a relevância dessa pauta, naquele momento”.

DE SAÍDA
Quase na saída, De Assis dá mais um cutucão neste periódico. Para ele, já que existe uma “fila” de “eventuais desafetos do jornal”, sugere que O POVO faça uma “reflexão consistente das origens desse tipo de problema”. (Não vou negar, dou vou valor a ironias 🙂

Por fim, o presidente do PT afirma que, “até o momento, nenhum filiado procurou o Partido dos Trabalhadores para fazer a sua desfiliação”.

DUAS OBSERVAÇÕES
Não vou responder item por item, pois me parece injusto treplicar, pois, na coluna anterior, já fiz a exposição sobre o assunto – além de ter apreciado o modo elegante como a carta foi redigida -, porém, registro duas observações.

1) O fato de diversos políticos e siglas diferentes fazerem críticas e ataques muito parecidos ao jornal não é demérito, pelo contrário, demonstra independência em relação aos partidos.

2) Todos os assuntos relativos ao PT, inclusive os programas citados, foram muito bem cobertos pelo jornal, uma simples busca na internet pode comprovar.

DINHEIRO DA SAÚDE PARA VIAGENS
Recebi resposta da Secretaria da Saúde do Estado a respeito da nota “Viajando com o dinheiro da saúde”, publicada na coluna de ontem. No texto, reproduzi trecho do discurso do deputado Heitor Férrer (PSB) na Assembleia Legislativa afirmando que a Secretaria gastou R$ 20,567 milhões em passagens aéreas, nacionais e internacionais – desde março de 2012 -, usando recursos do Fundo Estadual de Saúde (FES).

A Secretaria da Saúde afirma que os recursos utilizados com passagens aéreas são destinados “estritamente ao atendimento de saúde da população”, em programas como o Tratamento Fora do Domicílio (TFD) e a Tutoria em Transplante. Informa que, entre 2013 e 2016, cerca de 14 mil pacientes viajaram para fora do Estado para tratamento de saúde.

Ainda segundo a Secretaria da Saúde, a Tutoria em Transplantes capacitou mais de mais de 100 profissionais da saúde de cinco Estados, com treinamento realizado no Ceará. A Tutoria ainda trouxe a Fortaleza o cirurgião cardiovascular Peter Zilla, da África do Sul, país em que foi realizado o primeiro transplante de coração do mundo.

O deputado Heitor Férrer entrou com um pedido para que a Secretaria da Saúde informe detalhadamente os gastos com viagens.

*Em substituição ao titular, Érico Firmo, que está de férias.

Recomendado para você

1 comentário

  • Paulo Marcelo Farias Moreira disse:

    1.
    Na coluna de 24/11/16 Plinio colocou:
    Heitor Férrer costuma ser rigoroso nas denúncias que apresenta, seus discursos são calçados em provas e documentos.
    COMENTO:
    Mais uma falha do Heitor Ferrer.
    Como a absurda promessa de diminuir fotossensores quando em campanha, tentando os votos dos infratores quando a maioria da população exige o cumprimento de leis.
    São os absurdos e contradições que deixam o povo cada vez mais descrente nos políticos que se dizem progressistas ou defensores de pobres e excluídos, mas só votam para manter privilégios como aposentadoria, auxílios e Fundo Partidário, sem nada cobrar para saúde e educação. Suas atitudes quase sempre geram prejuízos para os mais humildes.

    2.
    COMENTEI EM 23/11/16:
    A queixa de Plinio é contra Assis.
    Mas o que motiva colocar um cartaz com Lula?
    Um pedido de desculpas do jornal ou do Plinio?
    E COMENTO HOJE:
    o item PROJETOS da coluna de hoje mostra Plinio levantando a bola para Assis e o PT.
    Não entendi novamente.

    Principalmente pela dura cobrança naquele dia:
    Entretanto, o dever de “cuidar” do PT é de seus militantes, especialmente seus dirigentes, se eles deixaram o negócio desandar, que culpa tem o jornal? E, convenhamos, alguns desses dirigentes – independentemente de certo ânimo da Lava Jato contra o PT – têm muita coisa a explicar.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *