Política

Deputada quer audiência para debater “Escola sem Partido” no Ceará

525 8
Projeto disciplina forma como professores devem abordar assuntos em sala de aula (Foto: Divulgação/AL-CE)

Projeto disciplina forma como professores devem abordar assuntos em sala de aula (Foto: Divulgação/AL-CE)

A deputada estadual Dra Silvana (PMDB) quer realizar, já nas próximas semanas, audiência pública para debater projeto que cria o programa Escola sem Partido no Ceará. O projeto, que busca evitar “doutrinação ideológica” de professores em escolas, foi apresentado em diversos outros estados e tem versão local apresentada pela própria Silvana.

A deputada afirma que a proposta favorece o momento político e “vem para libertar os alunos de um sistema opressor e ideológico que está se instalando nas escolas”. “Os alunos não são obrigados a serem doutrinados em sala de aula. O professor tem o dever de exprimir as diferentes versões das histórias”, diz.

A peemedebista, que é pastora evangélica e já chegou a ministrar cultos na Assembleia, destaca que já foi procurada por estudantes universitárias sobre o projeto. Ela destaca que o projeto busca esclarecer direitos dos estudantes e deveres de professores para evitar a “doutrinação política, ideológica e moral” em salas de aula.

Versões semelhantes do projeto vêm provocando polêmica em todo o País. Para especialistas em educação, a medida funciona na prática como uma espécie de censura aos professores e pode prejudicar o aprendizado. Projetos do tipo têm inclusive ganhado a alcunha de “lei da mordaça”.

Supressão de direitos

Crítica da suposta doutrina política, Silvana participou de articulação da bancada evangélica que aprovou a retirada de pontos do último Plano Estadual de Educação. Entre os itens suprimidos, está o que previa combate à homofobia em escolas e outro sobre o direito garantido em lei do uso do nome social por transexuais em documentos escolares.

Recomendado para você

8 Comentários

  • Rui Miguel Araújo Sousa Peres disse:

    Não existe decisão político-educacional isenta de ideologia, o ser humano é essencialmente “um animal político”. A “escola sem partido” deveria se chamar escola da ideologia dominante ou escola de ideologia única.

  • Marcos disse:

    É ridículo ter que aturar políticos assim do partido do Cunha!

  • Vianey Martins disse:

    Esta deputada só podia ser evangélica. Escola sem partido = gente sem cérebro = evangélico

  • frank de assis disse:

    estamos realmente vivendo uma situação anomala com esta corja de despreparados intelectual e moralmente disfarçados de religiosos bestiais travestidos de vestais da moral que na verdade so nos faz regredir no tempo e espaço.

  • Eduardo Barros Leal disse:

    Escola sem partido é a maior estupidez que já ousaram criar.
    O papel da escola é ensinar a pensar, a falta dessa iniciativa, a Rede Globo com sua programação desde a mais tenra idade, criou uma Geração de IMBECIS.

  • disse:

    Tá achando pouco abitolar teus fieis,? Quer mais dizimo de pessoas de fácil discernimento?

  • gil disse:

    Ela devia pedir audiência pra saber porque ela sonega a receita federal que tem um apartamento de mais de 1,5 milhão na marcos macedo. Fico me perguntando como uma médica dermatologista(que nunca fez ou desenvolveu uma pesquisa relevante) que trabalhava em rede pública tem tanto dinheiro, ah lembrei ela e o marido são pastores que arrancam dinheiro do povo pobre do interior para viver no luxo da aldeota, bem ali atrás da Dom Luís. Devia tomar era vergonha na cara. Opressor e ideológico é o que ela faz na igreja com os pobres.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *