Política

Caucaia e Monsenhor Tabosa elegem vereadores indígenas

727 2
O advogado Weibe Tapeba é um dos vereadores indígenas eleitos no Ceará (Foto: Divulgação/AL-CE)

O advogado Weibe Tapeba é um dos vereadores indígenas eleitos no Ceará (Foto: Divulgação/AL-CE)

Com cerca de 22 mil membros de 14 etnias segundo último censo, populações indígenas do Ceará ainda enfrentam problemas da sub-representação nos espaços institucionais. No último domingo, no entanto, o grupo deu importante passo rumo aos parlamentos, com a eleição de dois vereadores indígenas no Estado.

 Em Caucaia, foi eleito o advogado e professor Weiber Tapeba (PT), presidente da Associação das Comunidades dos Índios Tapeba. Já Vicentinho Potyguara (PCdoB) foi reeleito como vereador mais votado em Monsenhor Tabosa, no Sertão Central.

O reconhecimento de etnias indígenas no Ceará é fenômeno recente: até o final da década de 1980, o governo federal não admitia a existência de índios no Estado. Apesar de terem tido suas terras demarcadas oficialmente pela Funai em 1993, os Tapebas de Caucaia ainda aguardam remanejamento de populações não indígenas.

Os conflitos ocorrem pois a área é alvo de intensa especulação imobiliária. Em fevereiro deste ano, foi assinado termo de acordo entre União, Estado, Município, lideranças indígenas e proprietários para agilizar demarcação das terras. Segundo último censo do IBGE em 2010, apenas 14% dos índios do Ceará estão locados hoje em terras indígenas.

Recomendado para você

2 Comentários

  • Lincoln Andrade disse:

    Nunca publicaram uma matéria, que retratasse a verdade, sobre as terras indígenas no estado do Ceará. Tudo o que publicaram até hoje, é o que noticia a Procuradoria Federal do Ceará, e, já sai como se verdade fosse. Neste caso não é. Há mais de trinta e três anos que a Diocese de Fortaleza, depois a Funai e, por último, a Justiça Federal no Ceará tentam demarcar as terras para a União em usufruto para a comunidade Tapeba, e não conseguem. Sabem por que? porque os que estão tentando, querem criar uma situação inexistente para validar tal propósito. Tratam a comunidade como vítima dos vizinhos de hoje, sendo que, os índios que foram vítimas, foram aqueles que a igreja expulsou a trezentos anos atrás para dar as terras para os brancos.
    O que me incentivou a fazer este comentário, foi o fato do jornalista que a publicou, ser uma pessoa que deseja apurar os fatos, fazer investigação e procura conhecer os bastidores dos assuntos por ele publicados. É só agir, e, ir atras dos fatos. Apurar porque estamos hoje, nesta situação (e publicar as fontes de pesquisa). Aí, teremos o que discernir.

  • Obrigado por compartilhar! Eu amo seu post obrigado.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *