Política

Oposição vai para o confronto e base evita embate sobre TCM na Assembleia

O vice-líder do governo evitou confronto com a oposição sobre o TCM. Foto: Maximo Moura/AL-CE

No dia da votação do relatório do deputado Osmar Baquit (PSD) sobre a Proposta de Emenda à Constituição que extingue o Tribunal de Contas dos Municípios, a oposição voltou a criticar duramente a votação da matéria que deve ser realizada em plenário nesta quinta-feira, 20.

A base do governador Camilo Santana (PT), no entanto, evitou o confronto e levantou debate sobre a saúde na sessão plenária, com elogios ao trabalho do secretário Henrique Javi.

A fusão do TCM com o Tribunal de Contas do Estado foi criticada pelo deputado Roberto Mesquita (PSD), que prevê “uma das maiores anistias de roubo da história” do Ceará com a extinção da Corte de contas.

“Os processos (do TCM) mudarão para o TCE com novos relatores, novos juízes que vão ter que se inteirar dos processos e analisar… Um órgão que não dá conta nem dos processos que já tem. Tem contas do gabinete do governador que há 17 anos não foram julgadas”, criticou.

Oposição parte para “tudo ou nada” na AL em reta final da PEC do TCM

O parlamentar argumenta que a “Lei Tin Gomes” vai beneficiar os investigados dos processos porque todos deverão ser prescritos com a mudança do órgão investigador. “Vamos extinguir um órgão que é mais eficiente que o outro”, disse.

Odilon Aguiar (PMB) voltou a criticar a possibilidade do fim do órgão e apontou possível estratégia dos irmãos Ferreira Gomes para emplacar o conselheiro Ernesto Sabóia no TCE.

“A configuração familiar que vai dar esse novo tribunal. Para além da questão pessoal, TCE está com a vacância do cargo há seis meses”, disse.

Base

Vice-líder do governo, o deputado Leonardo Pinheiro (PP) evitou rebater as críticas da oposição e enumerou diversas ações do governo na saúde. Não faltaram elogios à gestão do secretário Javi.

Entre essas ações, o deputado salientou a destinação de R$ 10 milhões para os municípios que se destacam na vigilância e prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

O deputado elogiou ainda outras ações do Governo do Estado em saúde. Ele citou a ampliação da maternidade do Hospital César Cals e a realização de transplantes, cujos altos índices de demanda e complexidade, conforme observou, são reconhecidos internacionalmente.

Em apartes, parlamentares da base, como o deputado Fernando Hugo (PP), endossaram o discurso de Pinheiro. O assunto TCM foi esquecido de vez, em plenário, quando Heitor Férrer (PSB), autor da PEC, subiu à tribuna para rebater as ações da saúde elogiadas por governistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + oito =