Política

Ciro chama de “fascista” juíza que proibiu show de Caetano Veloso

432 1

Ciro Gomes ataca juíza que proibiu show de Caetano . (fotos-Fabio Lima/ O POVO)

O ex-ministro e pré-candidato à presidência da República Ciro Gomes (PDT) chamou de “fascista”  e “arbitrária” juíza que proibiu show de Caetano Veloso em ocupação do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Declaração foi dada nesta terça-feira, 31, em palestra a estudantes da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

“É para você Caetano que dedico a minha militância”, afirmou, arrancando aplausos para a plateia. A  juíza Ida Ines Del Cid, da 2.ª Vara da Fazenda Pública de São Bernardo do Campo, alegou que ” local que não possui estrutura a suportar show, mormente para artistas da envergadura de Caetano Veloso”. Apresentação seria na segunda-feira, 30, às 19 horas. O cantor cancelou o show, mas participou de ato político.

Eleições

Ciro comentou as últimas pesquisas eleitorais, que apresentam Lula (PT) em primeiro lugar. Para ele, o petista cresceu devido as acusações contra ele.

“Todo mundo sabia da responsabilidade política dele com o desastre do governo Dilma. Quem pôs o Michel [Temer] na linha de sucessão foi o Lula. Quem pôs Geddel como ministro da Integração Nacional foi o Lula. Quem entregou o Furnas ao Eduardo Cunha foi o Lula. E o povo estava responsabilizando ele por tudo isso. Mas, na medida em que ele foi vitimizado e perseguido, o resultado prático foi que ressuscitaram eleitoralmente Lula”, argumentou. “Quem ressuscitou Lula foi o Sérgio Moro e a Globo”.

Sobre o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), segundo lugar nas pesquisas, ele disse que uma parte dos que o apoiam “é fascista”. “Mas outros que estão com ele por procurar autoridade decência, compromisso com a segurança pública, esse eleitor ainda não me achou”.

 

1 comentário

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *