Política

Justiça Eleitoral multa Eduardo Girão por divulgar pesquisa fraudulenta

Girão

Candidato ao Senado, Eduardo Girão, do Pros, foi multado pelo TRE-CE nesta sexta-feira (Foto: Alex Gomes)

Candidato ao Senado, o empresário Eduardo Girão (Pros) foi multado em R$ 53,2 mil pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) nesta sexta-feira.

A sanção atende a representação da coligação “A força do povo”, de que faz parte o MDB, partido do também candidato ao Senado Eunício Oliveira.

A decisão se baseia em divulgação de “pesquisa fraudulenta” feita pelo postulante do Pros em suas redes sociais (Facebook e Instagram) no dia 14 de setembro.

Nela, segundo a relatora do caso, juíza Daniela Lima da Rocha, o candidato apresenta enquete, como se fosse pesquisa, com números inexistentes para a corrida ao Senado.

Na enquete, Cid Gomes (PDT) aparece com 38%, Eduardo Girão (Pros) com 17% e Eunício Oliveira (MDB) com 2%. Dra. Mayra (PSDB) e João Saraiva (Rede) estão empatados com 1%.

Os percentuais apresentados, no entanto, foram extraídos de consulta na internet por meio da ferramenta “Google Trends”, que afere os termos mais buscados num intervalo de tempo.

Não tem, portanto, qualquer caráter científico, tampouco é registrada na Justiça Eleitoral como sondagem válida.

De acordo com a relatora do processo, a “divulgação na internet de enquete e pesquisa fraudulenta, devido à manipulação de resultados, reveste-se ainda da aparência do que se tem chamado de fake news ou notícia fraudulenta, tanto pior porque veiculada fake news no próprio perfil/página oficial do candidato”.

Segundo o levantamento mais recente do Ibope, divulgado nesta semana, Cid lidera a disputa por uma das duas vagas ao Senado, com 64%.

Eunício tem 39% e Eduardo Girão, 10%, seguidos de Mayra, com 9%.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *