Política

Conselho de Ética do PSDB começa a analisar pedido de expulsão de filiados

General Theophilo deixou o PSDB depois de disputar eleições para o Governo do Estado. Candidato se queixava de traições (Foto: Alex Gomes/O POVO)

O Conselho de Ética do PSDB começou a avaliar nessa terça-feira pedidos de expulsão de filiados da legenda por infidelidade partidária durante as últimas eleições.

Embora apenas três dos 15 prefeitos tucanos no Ceará tenham manifestado apoio ao candidato da sigla na disputa pelo Governo neste ano, General Theophilo, o PSDB estadual não fez nenhuma solicitação de desfiliação à instância nacional.

Por enquanto, nem mesmo o Conselho de Ética local do partido se reuniu para analisar os casos de cada município cujo prefeito não apoiou Theophilo, que deixou o PSDB na última semana.

Na corrida pelo Abolição, o candidato, um militar da reserva, terminou em segundo lugar, com 11,3% contra 79,96% de Camilo Santana (PT), reeleito governador.

Ao longo da campanha, Theophilo chegou a se queixar inúmeras vezes da falta de apoio dentro da própria sigla. Num dos debates com candidatos na televisão, o tucano admitiu que havia pedido o afastamento de Maia Jr. do PSDB.

Maia Jr., secretário de Planejamento e Gestão de Camilo, mantinha-se entre os quadros da agremiação mesmo no decorrer do pleito.

O próprio secretário acabaria pedindo uma licença do ninho tucano, para o qual ainda não sabe se voltará.

Recomendado para você