Política

“O que ocorreu com o cigarro tem que ocorrer com as bebidas”, defende Girão

1507 7

Girão diz ser favorável a maior regulamentação do setor (Foto: Alex Gomes/O Povo)

Um dos mais ativos críticos da proposta na Assembleia Legislativa que tenta liberar a venda de bebidas alcoólicas em estádios do Ceará, o senador Luís Eduardo Girão (Podemos) afirma também ser favorável a uma maior regulamentação e restrição do setor de bebidas no Brasil.

“Tudo que foi feito com a indústria do cigarro precisa ser feito também com a indústria das bebidas”, disse Girão neste sábado, em entrevista ao O POVO Online. “Precisa de controle, precisa colocar no rótulo o estrago que a bebida está fazendo também”, diz Girão, que já presidiu o Fortaleza Esporte Clube.

Confira entrevista de Luís Eduardo Girão sobre o assunto

Para o senador, liberar a venda de bebidas em estádios, como defende ex-presidente do Ceará Sporting Clube e deputado estadual Evandro Leitão (PDT), seria um “retrocesso” de uma cultura de paz que vem sendo implementada no esporte. “Tem que restringir no esporte também (as bebidas). Esporte tem a ver com vida, com saúde, tem nada a ver com bebida”.

Girão diz que, ao contrário do que o projeto propõe, ele defende uma maior restrição do consumo de bebidas inclusive no entorno dos estádios. “O estádio é um local potencializado para a competitividade, para o querer ganhar. E você sair da visão de um adversário para um inimigo é daqui para ali, e o álcool tem essa nitroglicerina, cria um barril de pólvora”, diz.

Eduardo Girão afirma que, ao lado de outros senadores, já estuda uma série de medidas para aumentar a regulamentação do setor. “Queremos continuar trazendo a família para o estádio (…) é uma indústria poderosa, você não sabe o que a gente enfrenta. O lobby é forte, mas a verdade sempre triunfa, e nós acreditamos que precisa de controle”, afirma o parlamentar.

Outro lado

Já Evandro Leitão, que defende o fim da restrição da venda de bebidas no estádio, rejeita a tese de que a violência registrada no futebol tenha relação com o consumo de álcool. “É muito fácil criminalizar o futebol. Por que não vão atrás de UFC e de basquete, em que são permitidos o consumo de álcool”, diz o deputado, que classifica a tese como “hipocrisia”.

Para o deputado, a proibição é ineficiente e penaliza torcedores não-violentos. Ele reforça, no entanto, que é necessário reforçar a segurança no entorno dos estádios e nos terminais de ônibus. “É aí que ocorre a violência”.

Recomendado para você

7 Comentários

  • Vítor nobre disse:

    Esse senador cairia bem com um alcorão debaixo do braço!!!!!

  • Maximiliano Francisco Wanderley disse:

    Parabéns senador, alguém precisa levantar essa bandeira e encabeçaR essa luta.
    Tem meu apoio!

  • Gabriel disse:

    Os que são a favor da proibição são os que nunca vão ao estádio. Todo mundo bebe do lado de fora. Muitos entram já “melados” e nem por isso ouve-se falar de quebra pau generalizado no estádio. Até por que não tem sentido ficar brigando gente do mesmo time. Isso nada mais é que moralismo. Girao você é inteligente meu caro. A maior da torcida do Fortaleza que votou em você é a favoreça liberação. Deixe disso, rapaz.

  • Luiz Carlos Pauli disse:

    Pesquiso tabagismo 17 anos, e INFELIZMENTE as noticias não são boas. A OMS, orienta estruturas de governo, a manipular dados e estatisticas, e aqui no Brasil, as estruturas são o INCA e a FIOCRUZ. No momento que o governo descobrir, vai ser um Deus nos acuda, e do que morrem os não fumantes? ora, os não fumantes, morrem de câncer, AVC e infarto fulminante, e morrem antes dos fumantes, INFORMAÇÃO OFICIAL. Apenas no intuito de ajudar nessa questão do cigarro, passo informações oficiais. 1) fumo passivo do cigarro é fantasia, nunca existiu, foi “encomendado” por organizações antitabaco, patrocinadas pelo Bloomberg, no Youtube, tem a explicação do dr. Gori do US National Câncer, explicando os motivos, portanto, não existe fumo passivo do cigarro. 2) câncer de pulmão na realidade, é epidemia em quem não fuma, e para piorar, aumenta a niveis galopantes em não fumantes, FONTE. Instituto Lado a Lado câncer de pulmão um novo olhar. 3) outra falsa informaçaõ essa de que morrem 200 mil fumantes todo ano no Brasil, basta acessar o DATASUS, banco de dados, onde médicos de todo o Brasil por formulário informam as causas mortis morrem apenas 925 fumantes ano no Brasil, pois de 2006 a 2010, foram a óbito 4625 fumantes. 4) é a fumaça do diesel que está matando e adoecendo todo mundo, e não o cigarro, basta acessar GloboNews, os beneficios do biodiesel, e mostra claramente na autópsia, como é o pulmão de não fumantes no Brasil, ele é totalmente preto, podre e encharcado. 5) Própria medicina decretou no processo de nr. 583.00.1995.523.167-5 que essas campanhas contra o cigarro sempre foram fantasias, no mesmo processo a medicina sequer encontrou causualidade DIRETA entre fumar e câncer, isso é até o óbvio, pois ninguém sabe as causas do câncer. 6) 372 BILHOES ANUAIS, o governo brasileiro gasta com alcoolismo, ou seja, 7,3% do PIB brasileira, 90% de todas as mortes por drogas ditas legalizadas é pelo alcool, infelizmente isso prova que falar mal do cigarro, é apenas ideologia para organizações antitabaco. Infelizmente, além de falsos dados, saúde é o que menos interessa. Caso queiram os links oficiais, informem. Um grande abraço…,Enfim, câncer vem pelo azar, nada tendo a ver com fatores externos, como cigarro, defensivos etc, isso está publicado na biblia da ciência, a resvista SCIENCE, pelos cientistas da Universidade John Hopkins. Essas FALSAS INFORMAÇÕES, são a nível mundial, com as bençãos da OMS.

  • Plauto de Lima disse:

    Criminalizar o futebol é levar para dentro dos estádios (pois a lei é para todo o estado) um problema que o governo não teve competência de resolver fora dos estádios. Daqui a pouco vão querer liberar também o consumo da maconha, cocaína e crack dentro dos estádios, já que não conseguem controlar do lado de fora.
    Sou CONTRA a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios. Quero ver essa mesma urgência para colocar BLOQUEADORES DE CELULAR nos presídios.

  • Marcos disse:

    Senador vossa excelência quer vê as famílias nos estádios novamente, então tire e proíba as que se dizem torcida bandida organizada que frequentam os jogos, não é a bebida que é o pavil de pólvora, a bomba inteira é a falta de punição, e os interesses políticos corruptos de muitos é o câncer do esporte.

  • Fernando disse:

    Tem de deixar liberado. Como apoiar a PM também a baixar o cacete em quem não presta.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *