Política

Quem são os possíveis candidatos à Prefeitura de Fortaleza até agora

11092 12

A pouco mais de um ano e seis meses da eleição, a Prefeitura de Fortaleza promete ter um dos pleitos mais fragmentados de sua história. E concorridos também.

Até agora, há pelo menos cinco possíveis interessados na corrida ao Paço.

Além do sucessor do prefeito Roberto Cláudio (PDT), cujo nome não se conhece ainda, anunciaram disposição para entrar no páreo os deputados estaduais André Fernandes (PSL) e Silvana Oliveira (PR), o deputado federal Capitão Wagner (Pros) e o empresário Geraldo Luciano (Novo).

A tradição recomenda incluir na peleja Heitor Férrer (SD), que também tem assento na Assembleia Legislativa, Casa onde estão alguns dos virtuais postulantes pelo PDT – entre eles, o presidente da AL, José Sarto, e o ex-presidente da Câmara e hoje deputado Salmito Filho.

A lista de “pré”-pré-candidatos pode engrossar ainda mais se PT e PSDB resolverem lançar-se na eleição municipal em Fortaleza encabeçando chapa.

Do lado petista, a deputada federal Luizianne Lins tem se mantido discreta quando o assunto é 2020. Afinal, é dos movimentos da ex-prefeita que se pode deduzir que caminhos ela deverá seguir ano que vem: se uma composição com PDT e o grupo dos Ferreira Gomes, hipótese considerada remota por interlocutores muito próximos da parlamentar. Ou se um voo solo impulsionado pelo desempenho alcançado em 2018.

Nas fileiras do PSDB, há quadros com qualidade e força que, se trabalhados desde agora, podem chegar com cacife ano que vem, como a médica Mayra Pinheiro, atual secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (STGES) do governo Bolsonaro.

Luiz Pontes assume PSDB no Ceará; Carlos Matos preside sigla em Fortaleza

Prestes a ser alçado à presidência da executiva do PSDB em Fortaleza, o ex-deputado estadual Carlos Matos está cotado, mas o revés eleitoral sofrido em 2018 pesa contra ele.

Ainda dentro do ninho tucano, não custa ficar de olho no médico Carlos Roberto Martins Rodrigues, o Cabeto, que comanda a Secretaria da Saúde do governador Camilo Santana (PT), pasta na qual vem implementando mecanismos de transparência e controle em parceria com órgãos como o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

De todos esses nomes, o único pré-candidato de fato é Wagner, que já enfrentou o prefeito Roberto Cláudio em 2016 – foi derrotado no segundo turno.

12 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *