Política

Wagner apresenta denúncia contra Sarto envolvendo suposto pedido de propina

908 16

 

Foto: Barbara Moira

Em transmissão ao vivo feita nas redes sociais nesta terça-feira, 10, o candidato à Prefeitura Capitão Wagner (Pros) apresentou denúncia contra o adversário José Sarto (PDT) envolvendo suposto pedido de propina em contratos de publicidade da Câmara de Fortaleza com a TV Manchete, ainda em 1997.

Na live, Wagner declarou: Sarto “pediu para ser conhecido. Nós estamos aqui apresentando uma denúncia gravíssima de um fato gravíssimo que envolve a Câmara Municipal e a Assembleia Legislativa”.

Em seguida, leu uma série de trechos de reportagem do “Diário do Nordeste”, todos da época, que relatam, conforme Wagner, “denúncias de que o deputado estadual José Sarto teria pedido propina em nome do presidente da Câmara Acilon Gonçalves referente a contratos de publicidade”.

“Estou acusando? Não. Quem acusou na época foi o diretor da TV Manchete, aqui não há acusação da minha parte”, acrescentou o candidato. “O deputado João Alfredo (à época deputado estadual e relator de uma comissão especial instaurada para apurar o caso) fez um relatório ao final dizendo que de fato houve quebra de decoro, houve crime e que deve ser aplicada uma punição.”

Ainda de acordo com Wagner, “o escândalo da TV Manchete eclodiu no primeiro mandato do deputado Sarto”, que, antes disso, ainda como “presidente da Câmara, destinou recursos de publicidade para TV e rádio através de anúncios”.

O prefeiturável do Pros falou ainda que, a partir de agora, “as pessoas vão conhecer o outro Sarto que não aquele da TV, não aquele que fala manso, não aquele que é gente boa. Esse é o Sarto que vocês não conheciam ainda”.

E comparou o episódio ao do deputado estadual André Fernandes (Republicanos): “Quando vejo que o deputado André Fernandes foi suspenso porque usou a tribuna para dizer que havia suspeita de envolvimento de um parlamentar com coisas erradas, encaminhou a documentação para o MP investigar e foi punido com 30 dias de suspensão, imagine isso aqui. O cara pedindo propina, usando o cargo de deputado para pedir propina”.

Wagner concluiu: “Repito: o objetivo é só atender ao pedido do candidato adversário, que apareceu na TV dizendo ‘estou há 32 anos na política e quero que vocês me conheçam”.

Em nota enviada à reportagem, José Sarto se defende das acusações de Wagner. Sem citar o caso da TV Manchete, atribui os ataques ao crescimento nas pesquisas.

“Com nosso crescimento nas pesquisas, os adversários estão num vale-tudo pelo voto, às vésperas do dia da eleição, distorcendo a verdade para tentar enganar a população e desviar o foco do debate eleitoral”, afirmou o pedetista.

Sarto finalizou: “Sou um candidato ficha limpa, e isso pode ser facilmente comprovado em consulta aos canais de transparência dos órgãos de controle e da Justiça Eleitoral. Não há nada contra mim. A verdade é sempre o melhor caminho”.

16 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *