Sincronicidade

Teresa Cristina, um canto-oração à Senhora das águas

1204 4
 
 

 

 

 

Teresa Cristina

Teresa Cristina e Grupo Semente

Teresa Cristina e Grupo Semente

Quando eu comecei a cantar esses sambas de terreiro, esse repertório que eu fazia no Bar Semente, na Lapa, era um repertório um pouco desconhecido. Isso fez com que essas noites lá no Semente fossem noites que as pessoas… tinha um certo burburinho, de querer ver, ouvir aquelas músicas que não tocavam em outros lugares.

 

 

Início de tarde de domingo. Estávamos eu, Naza e Indira sentados à mesa iniciando o almoço quando o CD que tocava terminou. Levantei-me e me dirigi à estante onde ficam os CDs. Sem vacilar um momento, fui direto àquele que pretendia ouvir. Depois de feita a substituição, retornei à cozinha. Ao sentar, Naza falou: “Você acredita que era exatamente este o CD que eu estava pensando em ouvir agora?” Ponto para o Vasco! Respondi comemorando, satisfeito, a façanha: “Eu sabia! Foi por isso que o pus para tocar”. Almoçamos tendo por fundo musical a melodiosa voz de Teresa Cristina acompanhada pelo Grupo Semente.

Sempre me causa imensa emoção ouvir Teresa Cristina cantando “Senhora das águas”, música do CD “Delicada”, composta por ela própria em parceria com João Callado, um dos integrantes do grupo que a acompanha. Tudo é de grande beleza nessa música: a letra, a melodia, os arranjos e, sobretudo, o estilo adotado pela cantora ao interpretá-la, levando o ouvinte a sentir como se estivesse ouvindo a mais bela e pungente oração quiçá algum dia dirigida a uma divindade.    

Teresa Cristina nasceu no Rio de Janeiro, foi estudante de letras na UERJ onde teve um programa de rádio que só tocava música brasileira. Aos 15 anos, começou a frequentar a Umbanda, o que lhe serviria, anos depois, como fonte de inspiração para algumas de suas composições.

A carreira artística de Teresa Cristina começou em 1998, quando ela reuniu um grupo de músicos com o objetivo de fazer um show em homenagem a Candeia. Embora o projeto não tenha se realizado, estava lançada a “semente” de sua futura trajetória como cantora e compositora. O grupo começou a se apresentar no Bar Semente, na Lapa. À medida que foi se tornando conhecido e apreciado, passou a receber convites para apresentações em outros locais.   

O bar onde tiveram início as apresentações deu nome ao Grupo Semente, formado por Pedro Miranda, João Callado, Bernardo Dantas e Ricardo Cotrim, que seria substituído, em 2004, por Mestre Trambique. Eis como o Grupo Semente está hoje constituído: Pedro Miranda, pandeiro e voz, também atuou como ator nos anos 90, tendo sido parceiro de Teresa Cristina no samba “Portela”; João Callado, cavaquinho, é, também, compositor, arranjador e pintor; Bernardo Dantas, violão, atuou, também, como arranjador nos dois primeiros discos de Teresa Cristina; Mestre Trambique, percussão, é, também, ritmista e compositor.

A gravação do primeiro CD, “A música de Paulinho da Viola”, ocorreu em 2002. Em 2004 seguiu-se “A vida me fez assim”; em 2005, lança um CD gravado ao vivo no Teatro Municipal de Niterói, “O mundo é meu lugar” e, em 2007, o CD “Delicada”.

Para concluir, deixo os leitores deste blog na maravilhosa companhia de Teresa Cristina e seu canto-oração à Senhora das águas. Para os interessados em informações mais detalhadas, segue o endereço do site da cantora: http://www.teresacristinaesemente.com.br/.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=qBazRTilAVw[/youtube] 

4 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *