Sincronicidade

Retornando ao mito pessoal II

Eu sou o Deus que te apareceu em Betel, onde ungiste uma estela e me fizeste um voto.

Gn 31,13

Motivado por algumas questões suscitadas pela visita de Dom Cristiano na última sexta-feira, passei o fim de semana em colóquio com os mestres, meus santos tutelares. Foram momentos maravilhosos e muito elucidativos. Longos e intensos colóquios com os dois me proporcionaram excelentes reflexões, das quais certamente resultará algo novo e muito especial.

A certeza de que estou no umbral do templo-castelo me veio, primeiro, pelas seguintes palavras obtidas quando da indagação a propósito da iminente oferenda, a sardinha a que aludira Dom Cristiano:

… Não quisera eu que (…) se propusesse alguma coisa impossível de ser muito bem cumprida. 

[Teresa de Jesus. Cartas. 274. Ao Pe. Jerónimo Gracián, em Madrid. Em: Teresa de Jesus. Obras Completas. Texto estabelecido por Fr. Tomas Alvarez, O.C.D. Direção Pe. Gabriel C. Galache, SJ. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e outros. – São Paulo: Edições Carmelitanas: Edições Loyola, 1995, p.1445.]    

E, a seguir, pela narrativa do seguinte sonho:

Numa certa noite, Frei Adão Marsh teve uma visão de que [ele e Frei Adão de Oxford] chegaram juntos a um castelo, e, além da porta, havia sido pintada a cruz do Senhor, e quem quisesse entrar devia beijar a cruz. Portanto, entrou primeiro Frei Adão de Oxford, depois de ter beijado a cruz; e o outro Frei Adão, tendo-a beijado, seguiu-o logo após. Mas o primeiro subiu tão velozmente uma escada em espiral – subitamente encontrada – que em pouquíssimo tempo foi arrebatado da vista do que seguia: o que seguia, porém, clamava: “Andai mais devagar, andai mais devagar!” Mas o outro não reapareceu depois em nenhuma parte.

[Crônica de Tomás de Eccleston. Em: Fontes Franciscanas e Clarianas. Apresentação Sergio M. Dal Moro; tradução Celso Márcio Teixeira… [et. al.]. 2ª. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2008, p. 1306.]

Estou no umbral do templo-castelo e já quase posso ouvir o ranger da porta que se abre para mim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.