Ancoradouro

Denominação Evangélica de Inclusão Homossexual

A Igreja Católica é criticada por sua estrutura hierárquica, contudo, esta característica é uma coluna que a mantém de pé nestes dois mil anos de história. A hierarquia conserva a ordem, adverte quanto a possíveis desvios doutrinários. É, inclusive, modelo de estrutura para qualquer instituição secular.

A estrutura eclesial católica, unida à ação sobrenatural do Espírito prova as novas realidades que surgem a cada século como o fez com a Renovação Carismática, as Novas Comunidades e Movimentos Eclesiais. Assim, o que poderia ir contra a doutrina recebida dos apóstolos tem suas arestas aparadas e sua capacidade de expandir-se é liberada.

No protestantismo predomina a livre interpretação das Sagradas Escrituras, um grande risco, pois cada um, ao seu bel prazer, lê e entende como quer a mensagem do livro sagrado. Daí surgiram as milhares de denominações evangélicas, muitas das quais originadas por dissensões.

Cada um prega o quer e ensina o que bem entende sem nenhuma orientação hierárquica. Prova disso é a igreja evangélica contemporânea,uma denominação inclusiva, dizem. O histórico da igreja fundada em 2006 espiritualiza a experiência homossexual dos fundadores. “na verdade, para que o Senhor pudesse estabelecer o ministério contemporâneo, uma peça fundamental ainda faltava na vida do seu fundador – o companheiro, o pastor Fábio Inácio, carioca, que outrora havia sido pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, tendo se afastado desta por causa da  homossexualidade”, diz o texto.

As doutrinas da denominação tentam provar por A mais B que a homossexualidade é compatível com o ensinamento bíblico. Os argumentos são insustentáveis, só testificam o pensamento liberal e relativista que gerou a livre interpretação da Escritura. E olha que pode vir coisa pior, um site cristão pornô já existe.

Recomendado para você