Ancoradouro

Ninho de mentiras e ataques

Receita de Marrom Glacê

Ingredientes:

• 1 ½ kg de castanhas portuguesas
• 500 g de açúcar
• 250 ml de água
• 1 colher de sopa de whisky
• 1 colher (chá) de essência de baunilha

Prepare assim:

• Coloque as castanhas para cozinhar na panela de pressão;
• Após a panela pegar pressão, deixe cozinhar por mais 30 minutos;
• Depois de cozidas, descasque as castanhas e passe-as pela peneira ou pelo multiprocessador e reserve;
• Em uma panela, coloque a água, o açúcar, o whisky e a baunilha;
• Leve ao fogo e quando a calda estiver bem dissolvida, acrescente a massa da castanha, sem parar de mexer para que não empelotar;
• Quando estiver desgrudando do fundo da panela, tire do fogo;
• Coloque em uma vasilha para esfriar e sirva.

Ataques e reino dividido

Caio Fábio, fundador da Vinde denuncia pastores Neo-pentecostais

A livre interpretação das sagradas escrituras abriu espaço para o relativismo religioso predominante nas denominãções protestantes. Qualquer um pode interpretar a Bíblia segundo seu entendimento, o resultado é o que vemos hoje, miríades de miríades de pequenos e grandes construções transformadas em templos.

E o relacionamento entre os líderes destas seitas funciona mais ou menos assim, à mínima discordância alguém se aparta e funda sua própria “igreja”. Exemplo notável disso é a Igreja Internacional da Graça fundada por RR Soares que saiu da IURD que pertence á universal. Da Internacional da Graça saiu a Mundial do Poder de Deus, do Valdemiro, uma das neopentecostais que mais cresce.

Pastor Marco Feliciano, desafeto do pastor Silas Malafaia

Existe outro nicho de brigas e ataques evangélicos que já não fica mais entre os bastidores. Segundo Caio Fábio, um dos iniciadores do movimento gospel na Televisão, fundador da Vinde. Quem lembra? Foi um fenômeno na década de 80. Hoje continua evangélico mas noutra concepção, uma espécie de livre pensador evangélico, contumaz crítico do atual sistema em vigência do movimento Neo-pentecostal,que aliás, teve muito de sua colaboração.Tornou-se um calo entre os desta classe por suas denúncias e poucas papas na línguas.

A última e para utilizar uma palavra peculiar aos protestantes, tremenda briga acontece envolvendo Marco Feliciano, Silas Malafaia e Caio Fábio. É uma troca de acusações pior do que vemos nos editoriais de política e policial. Conta Fábio que Feliciano revelou em visita feita a ele perseguição por parte de Malafaia, inclusive com envolvimento de polícia federal e dossiês. Como se vê não exagerei na comparação anteor.  Por outro lado Malafaia se defende e acusa Fábio de adúltero, apóstata e outros palavreados. Já Feliciano conta que foi Fábio que o convidou para visitar-lhe em Brasília, enquanto o fundador da Vinde reafirma que fôra o pastor quem insistiu por três vezesque o recebesse em sua casa.

Pastor Silas Malafaia abandonou a convenção nacional das Assembléias de Deus

Fábio justifica a insistência de Feliciano em lhe visitar e em seguida publicar em seu site. Isto geraria ainda mais despeito em Malafaia, pois este o odiaria e ainda  agregaria respeito por parte da membresia assembleiana que passou a ver na ocasião uma possibilidade de Fábio retornar do “desvio” do evangelho. Só que Feliciano apresentou duas impressões de sua visita a Fábio, a primeira retrata o encontro marcado pela emoção e devota crédito ao ex-reverendo. Leia aqui. Já a segunda foi em um culto no qual diz que foi convidado para a visita e busca fazer média ao apresentá-lo como um homem de coração machucado, ferido e isolado pelos próprios protestantes.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=mbMbgoYY9EY[/youtube]

Caio Fábio não ficou calado e respondeu ao jovem pastor. Relembra  como se deu a visita e fala coisas muito sérias sobre a conduta do religioso. E faz leitura sobre a situação geo-política da atual situação da Assembléia de Deus.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=20ZlrT1x2lc[/youtube]

Este vídeo é de mar/2010. Em maio o pastor Silas Malafaia se desligou da convenção nacional da Assembléia de Deus.