Artesanato da Mente

Aprendendo a conhecer o outro

3371 10

CyzY

Nós vivemos em uma sociedade que está longe de compreender de forma mais profunda o que é o amor verdadeiro. A maior parte das pessoas confunde amor com paixão, que são absolutamente diferentes, a paixão é algo carnal e tem a ver com nosso lado biológico, com nossos hormônios, já o amor é um estado de ser, é algo que transcende qualquer sentimento. O amor não é e nunca será um sentimento, é bem mais que isso.

Quero levá-lo a refletir comigo sobre um tema muito bonito e importante: CONHECER O OUTRO. Como conhecemos o outro?

Para refletir sobre isso, compartilho algumas lindas palavras do mestre espiritual Eckhart Tolle.

********

Para conhecer outro ser humano em sua essência você não precisa saber nada a respeito do passado ou da história dele.

Confundimos o saber a respeito de alguém com um conhecimento mais profundo que não é baseado em conceitos.

Saber a respeito e conhecer são coisas totalmente diversas.

Uma está ligada à forma; a outra, à ausência de forma.

Uma age através do pensamento; a outra, através da calma e do silêncio.

Saber a respeito de alguém ajuda por motivos práticos. Nesse sentido, não podemos prescindir de saber a respeito da pessoa com quem nos relacionamos. Mas, quando essa é a única característica de uma relação, ela fica muito limitadora e até destrutiva.

Os pensamentos e conceitos criam uma barreira artificial, uma separação entre as pessoas.

Suas interações não ficam presas ao ser, mas à mente.

Sem as barreiras dos conceitos criados pela mente, o amor se torna naturalmente presente em todas as relações humanas

Eckhart Tolle

*************

A gente começa a conhecer o outro quando primeiro busca conhecer a nós mesmos. Isso é uma lei, o outro sempre reflete algo que já existe dentro da gente, ou seja, nós atraimos as pessoas através da nossa energia pessoal emanada.

É importante o que o Eckhart Tolle fala em relação ao passado, é simples entender porque não vale a pena querer saber o passado de ninguém. O motivo é que AS PESSOAS MUDAM, simples assim. O Isaias de hoje não é o mesmo de ontem, muito menos o mesmo de alguns anos atrás. Portanto, nunca queira saber o passado de ninguém. Queira saber o hoje, o aqui e o agora. Tempos atrás escrevi um texto falando mais sobre isso. Esse é um dos grandes segredos dos relacionamentos amorosos duradouros e agora você já sabe! Segue o link abaixo:

Um segredo dos relacionamentos duradouros

Muita gente tem a falsa impressão de conhece a outra pessoa porque aprendeu bastante sobre seus gostos ou desgostos. Por exemplo, eu namoro uma garota e sei que ela gosta de chocolate, gosta de vinho, gosta de lasanha etc, mas não gosta de peixe, ou não gosta de refrigerante…

Você pensa que isso é conhecer? Não mesmo! Conhecer vem de SER, conhecer o SER. O nosso ser não tem nada a ver com os nossos gostos, que estão associados à mente. O ser está ligado ao nosso coração e ao nosso espírito.

Você começa a conhecer verdadeiramente uma pessoa quando se comunica com o coração, com a franqueza e a honestidade de ser você mesmo, sem máscaras, sem medos e sem subterfúgios. Não é tão simples, porque ao fazer isso você revela seus defeitos, suas limitações e seus erros.

Daí que pode surgir o verdadeiro amor, é quando alguém passa a conhecer em você aquilo que precisa ser melhorado e trabalhado. Da mesma forma com a outra pessoa, quando ela mostra suas limitações, você se torna mais sereno, porque vê no outro a mesma natureza que a sua.

Aqui tem algo muito bonito que precisa ser comentado. Um relacionamento quando começa com essa sinceridade, ele também se transforma em uma amizade profunda. Um amor verdadeiro precisa ser também uma amizade.

Essa é outra ideia torpe que tentam nos colocar. Muitos dizem que se você se tornar “amiguinho” do seu parceiro ou parceira romântica, o amor pode acabar. Isso é uma mentira descabida. Quando alguém fala isso, está se tratando da paixão. Sim! A paixão pode acabar e VAI acabar.

Mas você sabe bem que o verdadeiro amor só cresce e floresce quando a paixão acaba. A paixão não tem relação com o amor. É só através do amor que você começa a conhecer verdadeiramente o outro.

Muitos relacionamentos terminam porque a paixão acabou e um dos parceiros ou mesmo os dois sentem um vazio, e desta forma vão atrás de outro relacionamento para voltar a sentir esse “fogo” da paixão. Isso é triste, só relava o desequilíbrio em que a nossa sociedade se encontra.

O amor tem uma profunda relação com a serenidade e a paz. Gosto até de questionar as pessoas que conversam comigo com a seguinte pergunta: “Como você se sente quando fica completamente em silêncio ao lado do seu namorado ou namorada?”.

Se a pessoa releva sentir algum desconforto, é sinal claro de que não ama verdadeiramente. O amor não precisa de palavras, ele simplesmente É. Se faça esse questionamento! Ele é bem pertinenente e vai lhe levar a refletir em como você está emocionalmente nesse exato momento.

Enfim! Para se conhecer o outro é preciso haver PAZ no seu coração, um coração pacificado nos leva a eliminar nossas resistências e nos ajuda a diminuir a influência do ego sobre nós. Siga sempre o seu coração e pouco a pouco deixe a sua mente em segundo plano, ela costuma nos pregar peças e nos fazer sofrer quando não utilizada corretamente.

É assim que passamos a conhecer o outro…

Recomendado para você