Blog do Leão

Faltou bola, sobrou Confiança

69 12

Atacante Da Silva foi um dos destaques do time azulino

 

O primeiro jogo de 2013 lembrou, em vontade e futebol, o primeiro de 2012 quando o Leão quebrou a bola contra o Crato. O problema é que naquela ocasião, o insípido 0x0 foi um placar muito melhor que o de hoje em Aracaju.
O time sergipano simplesmente passeou em campo e ganhou sem dificuldades. Se analisarmos friamente os elencos, não teremos dúvidas que nosso time é bem mais qualificado. Mas como teoria não entra em campo, vamos tentar entender o porquê do acachapante placar de 3×0.
O que vimos foi o preparo físico e o entrosamento do Confiança engolir a preguiça tricolor. Como citei no ‘De olhos neles” sobre o time proletário, o treinador sergipano apostava no tempo de preparação da sua equipe. E não deu outra.
Mas o Fortaleza assumiu este risco ao ser um dos últimos a marcar a reapresentação  do elenco que só aconteceu no começo de janeiro. O Confiança, por exemplo, já treina desde 5 de dezembro do ano passado. A diretoria tricolor achou que uma semana a mais não traria benefícios, principalmente por esta semana ser entre o Natal e o Ano Novo. Eu creio que este pensamento poderia ser válido em um campeonato estadual, que o time se encorpa durante a competição enfrentando os Cratos e Quixadás. Nordestão, o buraco é mais embaixo. Os adversários são mais complicados e o torneio não oferece tempo para recuperação, pois a primeira fase são somente seis jogos.

Bola pra frente. O trabalho está só começando. Melhor a que a pior partida do ano seja a primeira e não a última.

 

Confiança 3×0 Fortaleza
Data: 20 de janeiro de 2013
Local: estádio Lourival Baptista, em Aracajú
Árbitro: Arílson da Anunciação (BA)
Assistentes: Ádson Leal (BA) e Luiz Teixeira (BA)
Cartões amarelos: Richardson, Váldson e Da Silva (C); Carlos Magno (F)
Renda: R$ 5.740
Público pagante: 3.145 (650 não pagantes). Público total: 3.795 torcedores
Gols: Da Silva aos 19 do 1º T, Diego Neves aos 39 do 1º T e Ângelo aos 39 aos 2º T

CONFIANÇA: Fábio; Valdson, Renê, Alexandre; Ângelo, Lismar, Richardson (Valdo), Paulino Mossoró e Augusto. Diego Neves e Da Silva (Gilmar). Técnico: Nadélio Rocha

FORTALEZA: João Carlos; Rafinha, Ciro Sena, Gabriel e Guto (André Luiz); Jackson (Jackson), Éverton, Carlos Magno e Leandro; Assisinho e Jailson (Marinho Donizete). Técnico: Vica