Blog do Leão

Fortaleza 1×1 Ferroviário – Ventilação mecânica

48 30

Time tricolor perdeu boas chances e levou empate no final

 

Caros tricolores, a situação que já era difícil tornou-se pra lá de complicada. Agora, a classificação às finais do estadual só é possível por meio de cobranças da marca do pênalti.

Com uma escalação diferente, talvez na tentativa de tornar o time mais ofensivo, o treinador Marquinhos Santos teve que ver seus comandados abusarem de tentar a ligação direta com lançamentos longos e improdutivos para o ataque. Das alterações, a mais produtiva foi a atuação de Everton na lateral esquerda, que com liberdade pra atacar resguardado pela cobertura da zaga no seu setor foi uma das peças mais agudas, principalmente no primeiro tempo quando ainda tinha fôlego.

Sem criatividade no meio campo, o jeito foi chutar de longe. Anderson Uchoa teve a ajuda do goleirão coral e abriu o placar desta maneira.

No segundo tempo, o adversário voltou disposto a atacar, e assim abriu um pouco mais de espaço. Algumas chances foram desperdiçadas e o time tricolor não teve competência pra matar o jogo nem quando ficou com um jogador a mais após a contusão do atacante Maxuell. E como o futebol é impiedoso pra incompetentes, no último lance do jogo a bola tocou a rede tricolor.

O Leão não tá morto, mas os sinais vitais enfraqueceram consideravelmente. O pulso ainda pulsa…

 

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=d6j7_L76TWg

 

Fortaleza 1×1 Ferroviário

Local: Arena Castelão, em Fortaleza/CE
Data: 09/04/2017
Árbitro: Léo Simão
Assistentes: Mardônio Ribeiro e Jailson Albano

Público: 10.346 pagantes
Renda: R$ 98.540,00

Fortaleza: Marcelo Boeck; Pablo, Heitor, Max Oliveira e Éverton (Gastón Filgueira); Rodrigo Mancha, Anderson Uchoa, Ronny (Felipe), Rodrigo Andrade (Gabriel Pereira) e Wesley; Zé Carlos
Técnico: Marquinhos Santos

Ferroviário: Mauro; Gustavo, Túlio, Tony Belém e Léo; Erandir, Jonathas, Vitinho e Mimi; Assisinho e Mota
Técnico: Vladimir de Jesus

Gols: Anderson Uchoa, aos 28 minutos do primeiro tempo. Mimi, aos 48 minutos do segundo tempo