Blog do Vozão

Ceará x Sport – Retornando

472 13

Ceará x Sport – Retornando (Foto: Cearasc.com/Divulgação)

Tempo para treinar, recuperar jogadores e fazer contratações não faltou. Dizem que durante esse período o clima mudou e o ambiente é o melhor possível entre os jogadores. Podemos dizer que isso é ótimo, desde que dentro de campo o time volte a vencer uma partida. E para fazer as pazes com a vitória e com sua torcida neste retorno pós copa a mira aponta para o Sport.

Lisca chegou e deu uma arrumada no time, mas não o suficiente para fazer o time vencer. Cobrou tempo para trabalhar. Veio a parada para o Copa e junto o tempo solicitado. Se levarmos em consideração os treinos e as entrevistas de Lisca, um novo time será montado, peças foram mudadas e espera-se que a atitude dentro de campo também. O curioso disso tudo é que das quatro contratações feitas durante o recesso nas disputas da Série A, ao que tudo indica, nenhuma delas será titular no “novo time” de Lisca, pelo menos a principio.

Formações diferentes foram treinadas ao longo desses mais de quinze dias sem jogos e é certo que todos os setores da equipe terá suas peças modificadas. Éverson; Arnaldo, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Richardson, Juninho, Fabinho e Reina; Éder Luis e Luidy. Essa é uma das formações cotadas para ir a campo brigar pela primeira vitória na competição e colocar fim a um jejum de mais de dezesseis jogos sem vencer.

Lisca pediu um crédito ao torcedor até o final do primeiro turno para que as coisas aconteçam favoravelmente, e para isso quer o torcedor jogando junto com o time. A pedida do professor é pertinente, mas é preciso também entender que o torcedor vem passando por humilhações e sofrimento e só os jogadores dentro de campo podem reverter essa situação.

Um dos principais responsáveis pelo milagre de 2015 voltou, os jogos no Pevezin de açúcar também, resta a camisa roxa. Pois é meus caros, diante da situação que nos levaram a viver, restou nos agarrar a tudo para encontrar um fio de esperança na luta contra o rebaixamento.

Deuses da bola, rogai por nós!