Clube da Luta

Anderson Silva testa negativo em 2º exame antidoping realizado no dia 19 de janeiro

Anderson Silva durante coletiva de imprensa | Foto: Divulgação / Alexandre Loureiro - InovaFoto

Anderson Silva durante coletiva de imprensa | Foto: Divulgação / Alexandre Loureiro – InovaFoto

Divulgado o resultado do segundo exame antidoping que Anderson Silva realizou, antes de enfrentar Nick Diaz no UFC 183. O brasileiro testou negativo para HGH (hormônio humano de crescimento), em teste realizado no dia 19 de janeiro, dez dias depois do primeiro exame. A informação foi revelada pelo site MMA Junkie.

O segundo exame de Anderson foi feito pelo Laboratório de Medicina Esportiva de Salt Lake City, credenciado pela Agência Mundial Antidoping. A mesma instituição também testou Spider no dia 9 de janeiro, quando o brasileiro acabou flagrado com substâncias proibidas (drostanolona e androsterona) em seu organismo.

O novo teste não tem relação com a contraprova solicitada por Anderson do primeiro exame. Desde que o atleta brasileiro caiu no doping, ele ainda não se pronunciou.

Retorno
O brasileiro venceu Nick Diaz por decisão unânime no UFC 183. Anderson lutou cinco rounds contra o americano e mostrou excelente forma física. Apesar do triunfo, Silva teve que lidar com as críticas sobre o seu desempenho. Nas redes sociais, internautas criticaram a apresentação do ex-campeão. A expectativa de show no octógono, com nocaute sobre Nick Diaz, frustrou alguns fãs que viram o duelo ser definido pelos juízes.

+ Anderson Silva vence Nick Diaz por pontos; Confira os resultados do UFC 183

O americano provocou Silva durante todos os assaltos – em um deles – chegou a deitar no tatame. O presidente do UFC, Dana White comentou o retorno do Spider e revelou que esperava mais do confronto.

“A luta não foi como eu esperava. Imaginei ver mais golpes, mais ação por parte dos dois lutadores. Poderia ter sido melhor, mas não vou reclamar”, declarou. Ainda assim, o presidente do Ultimate elogiou o ex-campeão e ressaltou a superação do brasileiro. “Anderson está muito bem para um cara com 39 anos. Quem tem 39 anos sabe que não é fácil fazer o que ele faz. Ele veio de uma lesão terrível e teve pela frente uma luta de cinco rounds, com toda a pressão que existe sobre ele. Não podemos julgá-lo por essa performance. Ele veio bem fisicamente, bateu o peso com facilidade, e em alguns momentos mostrou golpes do velho Anderson Silva”.

Leia também:

+ Anderson Silva, doping e UFC

+ Médico revela conversa com Anderson Silva e defende o brasileiro

+ Anderson Silva ganha mais de R$ 2 milhões por retorno

Recomendado para você