Educação

ANS promete reduzir cesárias

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) comprometeu-se a apresentar, no período de 60 dias, um documento com propostas concretas para regular e fiscalizar a saúde suplementar e diminuir o número de cesarianas realizadas na rede privada brasileira.

A promessa foi feita durante audiência na Justiça Federal em São Paulo para tratar de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal (MPF), em que o órgão considera que a falta de regulamentação no setor contribui para os altos índices de cesarianas no sistema particular.

Segundo a assessoria da ANS, o estabelecimento do prazo é o primeiro avanço desde o início da tramitação do processo, há quatro anos. A audiência foi muito produtiva porque o Judiciário teve a oportunidade de ouvir e discutir a questão com diversos segmentos da sociedade.

“Ressaltou-se, em várias oportunidades, que mulheres e crianças estão morrendo em razão dos índices absurdos de cesarianas no setor privado”, destacou a procuradora da República Ana Carolina Previtalli Nascimento.

Fonte: Jornal do Commercio