Educação

Mamar evita distúrbios bucais

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta: o leite materno é um alimento completo e deve ser exclusivo durante os primeiros seis meses de vida.

O reforço do vínculo entre mãe e filho, a proteção contra infecções e a prevenção da mortalidade infantil são benefícios conhecidos do aleitamento.

Mas nem todos sabem que ele traz ganhos importantes também para a saúde bucal. Quando mama, o bebê desenvolve a capacidade de mastigar, deglutir, falar e respirar.

Além disso, o ato ajuda a posicionar os dentes, prevenindo desarmonia entre as arcadas dentárias e distúrbios da fala. Segundo Sylvia Lavinia Martini Ferreira, vice-presidente da Associação Paulista de Odontopediatria, sugar o leite exige da criança um enorme esforço muscular.

Ela ajusta os lábios ao seio da mãe e mantém a respiração pelo nariz, contribuindo para o adequado crescimento dos maxilares, com espaço suficiente para a erupção dos dentes.

Ao avançar e retrair a mandíbula, o bebê exercita todo o sistema muscular, preparando a boca para a função mastigatória e respiratória.

Fonte: Correio Braziliense