Futebol do Povo

As estratégias do Ceará para convencer Arthur a renovar o contrato

3252 17

O Ceará quer fazer um novo compromisso com o atacante Arthur, seu artilheiro na temporada com nove gols em apenas 733 minutos em campo. Aos 19 anos, o atleta esteve em 14 das 17 partidas que o Ceará jogou em 2018, mas foi titular em apenas sete delas.

O atual contrato termina em julho de 2019. Para isso, o clube traçou um plano de convencimento que tem sido apresentado ao jogador e ao seu staff, formado pelo pai, Hélio Cabral, e pelo seu empresário, Luiz Portela, de Salvador. Várias conversas já foram realizadas e um novo encontro entre as partes ocorrerá em Fortaleza, na semana que vem, quando Portela estará na cidade para acompanhar Ceará x Atlético-PR, jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, no Castelão.

A ideia do clube – e seus dirigentes estão otimistas – é convencer o atleta a aproveitar o máximo possível o excelente ambiente que ele tem para evoluir técnica, tática e pessoalmente. E que isso leva tempo, já que o jogador passou a chamar mais a atenção nesta temporada e tem uma Série A pela frente, competição que nunca jogou. O jogador está completamente adaptado, adora o clube e todos o tratam bem demais – comissão técnica e elenco – além da torcida, que o tem como ídolo. Não por acaso ganhou o apelido de Rei Arthur.

Outro argumento a favor da renovação: o jogador, caseiro, responsável e nada deslumbrado, é muito tímido. Não é raro vê-lo dar entrevistas olhando para baixo, constrangido. É assim também quando algum dirigente importante do clube o procura. Essa característica na personalidade tem potencial para dificultar a sua adaptação em algum outro local a curto prazo. Ganhar amadurecimento no Ceará é também, portanto, um dos argumentos para sua permanência.

O salário de Arthur é um dos mais baixos do elenco por se tratar do contrato que ele assinou ainda como atleta da base. O Alvinegro quer um novo acordo até 2021 e sabe que terá que aumentar em pelo menos 15 vezes os atuais vencimentos do jogador. Uma proposta salarial já foi apresentada, mas o staff do jogador, que deseja um acordo até 2020, no máximo, achou baixa. Há a crença que Arthur tem sido observado por clubes brasileiros e do exterior e um contrato longo pode dificultar sua saída. No atual cenário, Arthur pode assinar pré-contrato com qualquer clube em janeiro de 2019 e sair de graça no mês de julho do mesmo ano. A multa contratual do jogador gira em torno de R$ 6 milhões, dos quais 70% são do Ceará.

Recomendado para você