ID

Doodle do Google homenageia aniversário de 178 anos do escritor Machado de Assis

Doodle contém referências aos livros de Machado de Assis. Entre eles: Quincas Borba; Dom Casmurro; Memórias Póstumas de Brás Cubas (Foto: Reprodução/ Google)

Machado de Assis é homenageado pelo Google em seu Doodle nesta quarta-feira, 21, pois hoje é 178º aniversário de seu nascimento.

A ilustração na capa do buscador contém referências diversas, como as batatas da frase “ao vencedor, as batatas!”, do livro Quincas Borba; os hipopótamos, da obra Memórias Póstumas de Brás Cubas; e o bebê Ezequiel, de “Dom Casmurro”.

Google celebra dia dos namorados com jogo na página inicial

Se você não conhece alguma dessas referências, é melhor dedicar um tempo para ler essas obras primas que são referências da literatura. Os livros do escritor já são de domínio público e podem ser encontrados, em versão digital, no site da Biblioteca de Domínio Público Brasileira.

Outra opção é ir à parte do site da Academia Brasileira de Letras dedicada a Machado de Assis. Lá estão as primeiras edições dos livros. A propósito, Machado de Assis foi o fundador da Academia e a presidiu por 10 anos.

No entanto, antes de ser o fenômeno literário e o destaque que se tornou para o país, Joaquim Maria Machado de Assis era um garoto que vivia em um contexto muito difícil.

Nascido no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839, Joaquim vinha de família humilde. Filho de dois ex-escravos libertos, ele também acabou ficando órfão muito novo, quando perdeu sua mãe. Seu pai se casou novamente com uma mulata.

O preconceito por sua família e sua cor o acompanhou durante muito tempo, pois a escravidão só foi abolida no Brasil quando ele já tinha 49 anos, em 1888.

Contudo, apesar das limitações que teve ao acesso a uma educação formal, sua madrasta lhe ensinou as primeiras letras. Ele também passou pela escola pública, porém Machado foi autodidata em sua formação, pois nunca frequentou a universidade.

Muito novo ele começa a trabalhar em uma tipografia, onde se produziam livros e folhetos. Tornou-se tipógrafo da Imprensa Nacional e a partir daí inicia uma produção em paralelo de poemas e histórias. Trabalhou como tipógrafo até 1858, além de escrever revistas e jornais, depois se dedicou apenas ao texto.

Com experiência como jornalista, cronista, poeta, dramaturgo e escritor, os romances de Machado abordam temas diversos. Bebendo de fontes do romantismo e mais tarde do modernismo, ele trata desde loucura humana até traição. Suas obras são consideradas um marco inicial do Realismo no Brasil.

Recomendado para você