iMãe

Caetano foi um peixe fiel

Queria contar aqui uma história linda, triste e real…

A minha irmã, Cecília, mãe do Caetano (esse peixe da foto) há exatamente 5 anos foi morar em São Paulo, e há 3 anos e meio criava um peixinho vermelho e azul chamado Caetano. Com a decisão de voltar de vez para Fortaleza (yupiiii), Cecília decidiu deixar Caetano com uma menina super especial, a Ana Luisa, de seis anos.

Ela ficou muito, muito feliz! Porém, no dia que a Aninha e a sua mãe, Camila, foram buscar Caetano na casa da mina irmã, ele havia amanhecido esquisito, todo inchado. Não se mexia direito,  estava lento. Quando a Cecília falava com ele, ele dava umas mexidinhas, mas estava visivelmente mal. (Lindo! Incrível).

No mesmo dia, elas consultaram um veterinário que ensinou como tratar a bactéria que tinha atacado o Caetano. Então, Ana Luisa o levou para casa dela e prometeu cuidar muito bem dele. Foram muitas tentativas de fazer Caê melhorar. A família toda se mobilizou para salvar o peixinho vermelho e azul. Mas Caetano não resistiu. Ele se foi no dia seguinte! Não aguentou, a “bactéria da saudade” não ia ser curada por mais que Ana Luisa fosse cuidar dele com todo amor que ela tem. Caetano não podia viver sem sua mãe.

A morte do Caetano fechou ciclos e emocionou muitos!
Ana Luisa está muito tristinha, todos nós estamos.
Caetano foi um peixe fiel, feliz e muito amado.

Com vocês! A lindíssima e fofíssima, Ana Luisa!

(snif)

Recomendado para você