Leituras da Bel

Onze passos para organizar leituras e otimizar o tempo

Organizar as leituras, geralmente, é um problema. Nós temos muitos livros aguardando e pouco tempo disponível. E – entre casa, trabalho, família, faculdade e escola – é comum deixar o hábito de ler para um segundo (ou terceiro!) plano. O ruim é ter um sentimento de “eu deveria estar lendo”, “eu poderia ler mais”, “eu queria conseguir ler”. Mas organizar as leituras também é uma arte. Com alguns truques, nós podemos otimizar o tempo e garantir mais algumas páginas. Cada pessoa encontra a sua fórmula. Em uma postagem no Facebook, eu solicitei que amigos e amigas falassem sobre as técnicas preferidas. As respostas são múltiplas! Mas a experiência de leitura de uma pessoa pode acabar colaborando com a experiência de outra. Vamos para as onze dicas:

Rory Gilmore, nossa melhor leitora, lendo Virginia Woolf

Lista

Tenha um caderno de leituras
Anotar as impressões, os personagens e os melhores trechos é importante. Nós conseguimos gravar melhor as informações quando anotamos. Para quem costuma fazer a leitura de vários livros ao mesmo tempo, por exemplo, esse hábito de anotar pode ser um aliado. Há várias agendas de leitura no mercado. Mas, no frigir dos ovos, você pode escrever em qualquer caderno. Também é bom ter um caderno para anotar metas de leitura e objetivos.

Tenha também um Plano B
A leitura não flui, você guarda o livro e pega o controle da televisão – ou, pior ainda, você pega o celular e fica olhando os stories daquela atriz da novela das seis. É um cenário clássico nas nossas vidas. Por isso, é importante ter um Plano B. A leitura não vai bem? Tenha outro livro por perto! De preferência, um livro da sua autora favorita ou do autor que você mais gosta!

Desligue a (desgraça do) Wi-Fi
Sério, gente! O celular é um companheiro para várias horas do dia, mas pode ser bem incômodo na hora das leituras. É o crush que manda mensagem, o chefe que pergunta por um “job”, o amigo que manda áudio de cinco minutos. Vamos desligar o Wi-Fi? Vamos!

Utilizar vários suportes para leitura
Quando eu falo que o celular é um companheiro para várias horas do dia, eu quero dizer que ele pode ser usado para fazer leituras. Sabe aquelas horas que você gasta na fila do banco ou da casa lotérica? Pois é, elas podem ser revertidas em páginas e mais páginas. Por isso, tenha sempre uma obra disponível para leitura no celular. Algumas pessoas não gostam e sentem o incômodo da tela, mas, com o tempo, vamos nos acostumando. É hábito. E também existem outros suportes no mercado que colaboram com as leituras – kindle, iPad, talbet…

Organizar por mês, bimestre ou trimestre
Organização é a chave para muitos setores da vida, e a leitura é um deles! Faça uma lista de livros que deseja ler e estabeleça um prazo. Claro, não coloque uma meta absurda. Faça de acordo com suas necessidades, desejos e tempo Afinal, não adianta criar uma meta infinita e depois ter a frustração de não alcançar. Estabeleça metas reais.

Brinque com o tempo
Faça alguns jogos com você mesmo! Por exemplo, só soltar o livro quando conseguir finalizar um número específico de páginas/capítulos. Ou fazer a leitura de uma quantidade específica de páginas/capítulos a cada dia. São desafios do cotidiano que podem ajudar a avançar nas leituras <3 Claro, lembre de não fazer uns desafios impossíveis, né?

Viver o equilíbrio
Equilibre as leituras obrigatórias – da escola e da faculdade, por exemplo – com as leituras que deseja fazer apenas por fruição. Não podemos negligenciar as nossas obrigações, mas é importante ter tempo para aproveitar os livros que desejamos livremente. Você pode fazer duas listas – uma para leituras obrigatórias, outras para leituras da vida.

Utilize vários gêneros
Após a leitura de um calhamaço super pesado que tal investir na leitura de uma história em quadrinhos? Realizar a leitura de vários gêneros é importante para desanuviar a mente e garantir que vamos ter fôlego para encarar as leituras mais densas. Quadrinhos, livros de Young Adult, gibis e livros infantis são bons aliados.

Leia coisas fora da lista
Ok, você fez um planejamento incrível para o semestre e tudo vai correndo bem. Mas, de repente, caiu aquele livro especial na sua mão ou você sentiu uma super vontade de procurar uma escritora. Qual o problema? Nós podemos fugir um pouco da programação. Não podemos é fugir da leitura!

Faça listas insanas!
Existem diversas possibilidades de listas! Crie algumas e coloque a leitura como desafio. Você pode ter uma lista de livros de terror, uma lista de livros escritos por mulheres, uma lista de livros de poesia, uma lista de livros escritos por brasileiros, uma lista de livros escritos por vencedores de prêmios. As possibilidades são múltiplas. E é muito bacana ir colocando o “finalizado” a cada lista concluída.

Tenha uma “pilha da vergonha”
Essa expressão é bastante comum no universo da cultura pop. Tenha um local em casa para colocar todos os livros que programou ou deseja ler. A pressão física pode ser interessante e a tendência é que a pilha nunca se esgote.

 

 

Vocês querem saber como eu organizo as minhas leituras? É fácil. A resposta veio da Jéssica Gabrielle Lima: “jogo tudo para cima e leio o livro que cair primeiro”.

***

Essa postagem foi construída com as colaborações de Valquíria Vlad, Heloísa Vasconcelos, Cássio Vasconcelos e Silva, Corrinha Catunda, Alexandre de Almeida Guimarães, Mayara Rodrigues, Thais Brito, Rubens Rodrigues, Larissa Pacheco, Natália Cunha, Dawton Valentim, Roberta Souza, Andressa Souza, Gio Damasceno, Tetê Macambira, Alessandra JJ e Jéssica Gabrielle Lima.

Recomendado para você