Meu Negócio

Como fazer parcerias que beneficiam sua empresa?

(Foto: Rawpixel/Pixabay)

Confira dicas de como fazer parcerias, os passos a serem tomados e o que evitar fazer ao começar uma sociedade

A parceria pode ser um fator fundamental para o sucesso de um negócio. Muitos empreendedores sabem da força que um sócio pode ter para alavancar uma ideia, outros iniciam uma sociedade, mas cometem erros que acarretam no insucesso da união. Ou seja, é necessário planejamento para começar uma parceria bem sucedida.

Glauber Uchoa*, especialista em Economia Criativa pelo centro tecnológico Barcelona Media, conta que fazer parceria com o seu fornecedor de matéria-prima ou serviço é um dos pontos mais importantes. Além de criar condição de entregar seu produto, estabelece clientela e alcança mercado.

Para fazer parcerias que beneficiam a empresa, o especialista aconselha que estas sejam buscadas nos grupos de profissionais, fornecedores ou na indústria base da sua atividade. Procurar conversar com os representantes dessas empresas é essencial para entender em que tipo de troca ela pode ser benéfica para ambos os lados. Glauber cita como exemplo um restaurante e um fornecedor de bebidas que provém com freezers e mesas, e, em contrapartida, o restaurante compra bebidas daquele fornecedor.

“Se você fabrica alguma coisa, o fornecedor da matéria-prima da indústria acaba te auxiliando com algum tipo de benefício ou serviço. Enfim, vai depender muito do segmento em que se está trabalhando para que se negocie com os seus fornecedores”, afirma Uchoa.

Como exemplo de empresa que tem a parceria como base, temos as startups, que surgem de um grupo de pessoas que acreditam na força de uma ideia. É importante que todos entrem em acordo para que a ideia seja desenvolvida, para então surgir uma equipe.

Confira quais os primeiros passos a serem tomados antes de formar uma parceria

1 – Ter conhecimento do mercado em que atuará;
2 – Criar vínculos com possíveis parceiros nesse mercado, sempre inserido e participativo em encontros com essas pessoas;
3 – Estar atualizado em tendências de negócios, gestão e administração;
4 – Fazer avaliação da sua oferta. Como o mercado é muito dinâmico, o que é ofertado hoje pode ser irrelevante futuramente.

Erros mais recorrentes de quem inicia uma parceria

1 – Não conhecer seu sócio a fundo. Investigar é fundamental;
2 – Não ter regras claras sobre essas parcerias, o que pode acarretar em imprevistos;
3 – Entrar no mercado sem conhecimento completo de cada particularidade e dos produtos ou serviços que irá oferecer.

*Glauber Uchoa é consultor do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE) e integra a startup SebraeLab

Recomendado para você