Meu Negócio

Capital de giro: qual sua importância para meu negócio?

(Foto: rawpixel/Pixabay)

Entender o que é e como funciona o capital de giro é fundamental para o empreendedor que deseja obter um melhor controle financeiro da empresa

Noções financeiras são importantes para qualquer empreendedor que se aventure em um negócio. Dessa forma, saber calcular e controlar os recursos de seu negócio possibilitará uma maior chance de sucesso na empreitada. Uma das primeiras lições é entender como funciona o capital de giro, que se traduz como a verba que a empresa possui para manter as operações de funcionamento.

Compra de matéria prima dos fornecedores, pagamento dos custos fixos ou o financiamento das vendas a prazo, tudo está relacionado ao capital de giro. A prática também é o ponto chave para que todas as operações financeiras sejam devidamente fechadas no prazo.

Segundo o economista e mestre em administração Lauro Chaves*, o capital de giro funciona, em comparação, como a respiração e a circulação do sangue para o corpo humano. “Em caso de escassez de capital, nenhuma empresa consegue ter saúde financeira. É ele que garante a energia necessária para a empresa manter e crescer seu nível de operação, de faturamento e o nível de emprego”, aponta.

O especialista diz que o capital de giro pode ser utilizado no caixa, nas aplicações financeiras, estoque ou nas contas a receber, já que são elas que determinam o volume de capital necessário e adequado para o funcionamento de uma empresa. Além disso, é possível também verificar a obtenção da rentabilidade, que é se configura como o grau de êxito econômico desejado.

Avaliação

Lauro explica que o controle de caixa ajuda com a gestão da tesouraria, acompanhando todas as entradas e saídas da parte financeira. De acordo com ele, isso ajuda a avaliar o resultado das políticas empresariais, para o crescimento e rentabilidade do negócio.

A correta gestão do capital de giro reduz os riscos de a empresa enfrentar problemas financeiros. “Trabalhando bem o fluxo de caixa presente e o futuro projetado, tomando corretamente as decisões de captação e aplicação dele na empresa, possibilitará a manutenção do nível de atividade compatível com o capital existente, assim a empresa cresce de maneira sustentável”, pontua o especialista.

Lauro finaliza alertando ao futuro gestor a importância de ter o conhecimento sobre todo o dinheiro corrente em um negócio. “Não fazer o controle de caixa expõe a empresa a riscos de liquidez. O empreendedor entrará em um cenário no qual, futuramente, poderá não ter capacidade de realizar pagamentos, não honrar seus compromissos e o mais grave, pode prejudicar o nível de rentabilidade afetando o potencial de crescimento”, afirma.

*Lauro Chaves é consultor do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/Ce)

(+) Saiba mais sobre capital de giro

Quer aprender mais sobre finanças para tanto para seus negócios quanto para o cotidiano pessoal? Baixe gratuitamente nossos e-books sobre os temas!

GUIA DE FINANÇAS PARA NEGÓCIOS

GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS

Recomendado para você