Política

Cid Gomes diz que vai processar delator da JBS por “calúnia e difamação”

Cid Gomes negou as acusações da JBS. (Foto: Fabio Lima/O POVO)

O ex-governador Cid Gomes (PDT), acusado de ter recebido R$ 20 milhões para a campanha do governador Camilo Santana (PT) em 2014, afirmou, em coletiva no início da tarde desta segunda-feira, 22, que vai processar o empresário Wesley Batista por calúnia e difamação.

“Constituirei um advogado e irei processar o delator por calúnia e por difamação”, disse Cid ao lado de aliados na Assembleia Legislativa (AL-CE). O irmão de Ciro contestou ainda as acusações de recebimento de propina e relembrou as doações das campanhas anteriores.

“Fica a pergunta: é verdade que houve contribuição na campanha de 2014, é verdade que houve contribuição na campanha de 2010… Mas examinando e vendo documentos ao longo do fim de semana nós identificamos contribuição da dita empresa na campanha de 2006 em que eu não era governador, eu era oposição ao governador”, ressaltou.

Recomendado para você