Política

Servidor da AL que criticou voto de “vadias” é desligado do gabinete de Heitor Férrer

2539 6

O assessor da Assembleia Legislativa (AL) lotado no gabinete do deputado Heitor Férrer (SD) que criticou voto de “vadias” e afirmou que “mulheres de respeito” do Brasil elegeram Jair Bolsonaro (PSL) foi desligado do gabinete do parlamentar. A publicação polêmica ocorreu logo após o resultado das urnas, no domingo, 28, mas  ainda repercute na AL.

“As mulheres de respeito deste imenso Brasil disseram ELE SIM! As vadias… Bem, lugar de vagabundo é defendendo laranja de presidiário”, disse o assessor em rede social.

Publicação foi apagada após crítica de Férrer (Foto: Reprodução)

Publicação foi apagada após crítica de Férrer (Foto: Reprodução)

Logo após a publicação, Férrer comentou, desautorizando o assessor. “O referido assessor é servidor efetivo da Assembleia, lotado em nosso gabinete. Discordamos veementemente da postura adotada por ele, que EM NADA representa o nosso posicionamento”, comentou o deputado.

Nesta terça-feira, 30, foi a vez de outros parlamentares repudiarem a publicação. Augusta Brito (PC do B) usou a fala para atacar o ato de desrespeito e intolerância, como classificou. “Não estamos contra uma pessoa, é abrangente, já que várias se sentem representadas com aquela postagem”, criticou.

Renato Roseno (Psol) também repudiou a postura do servidor. Ele ressaltou que é necessário cultivar e respeitar a diferença. Contudo, ponderou. “(O servidor) ultrapassou qualquer fronteira do respeito”, disse. O petista Moisés Braz também lamentou as declarações do homem. Quem também criticou o servidor foi o deputado Caros Felipe (PC do B). Para ele, o caso foi uma infelicidade e precisa de “abordagem jurídica”.

Recomendado para você