Política

Deputados criticam afastamento de Mayra Pinheiro do HGF e falam em “perseguição política”

1157 6

O desligamento da ex-candidata ao Senado pelo Ceará, Mayra Pinheiro (PSDB), do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) dominou o início da primeira sessão da Assembleia Legislativa (AL) após as eleições. Heitor Férrer (SD) disse repudiar o pedido de afastamento enviado à cooperativa de médicos prestadora de serviço à unidade. Carlos Matos (PSDB) afirmou ainda que o Governo do Estado foi “intolerante” e “covarde”. “Não é o primeiro caso de perseguição política. Agora, quer calar uma profissional médica porque tem críticas à Saúde”, atacou o tucano.

Mayra Pinheiro ex-candidata ao Senado Federal. (Foto: Alex Gomes/O Povo)

Na última quinta-feira, 25, a médica disse ter recebido ligação da Cooperativa de Pediatras, contratada pelo Governo do Estado do Ceará, anunciando sua saída imediata. Ela prestou serviços à unidade hospitalar por mais de 15 anos. Contudo, teria usado a profissão para filmar e tecer críticas às condições na área da Saúde no Estado.

Férrer defendeu que a colega de profissão não descumpriu normas internas do HGF. Segundo ele, os profissionais estão convocando paralisação geral em protesto contra a ação. Para o deputado, houve retaliação política. “Ela foi punida por conduta política pela direção do Hospital”, disse.

Intimidação

Em entrevista ao Blog Política, Mayra afirmou que sua saída caracteriza abuso de autoridade e de poder político, além de representar tentativa de intimidação. “Faz cinco anos que eu denuncio as mortes em hospitais e essa coisa indigna que se chama ‘corredor de hospital’”, diz a médica. Segundo Mayra, este comportamento custou sua saída.

Mesmo assim, ela disse que continuará falando sobre precariedades em hospitais, sejam públicos ou privados. “Não vai haver nenhum tipo de poder que vai me coagir a não me manifestar”.

A ex-presidente da entidade denunciou superlotação em hospitais durante a corrida eleitoral, enfatizando que era preciso mudar este contexto. “Para você ter uma ideia, quando fui candidata me afastei dos hospitais. Ainda recebi a orientação da Justiça Eleitoral que poderíamos denunciar isso”.

O Blog Política chegou a procurar o HGF, mas a administração da unidade disse que não se pronunciará sobre o assunto, já que não tem vínculo empregatício com a médica. A unidade hospitalar compra as horas dos médicos com a cooperativa responsável, disse a assessoria.

Recomendado para você

6 Comentários

  • Roblima disse:

    Tem-se que se avaliar se não houve uso indevido do cargo para proveito próprio de cunho eleitoral. Os especialistas em direito é que sabem mais que nós leitores.

  • amyr feitosa disse:

    vem cá por que o espanto? isto é o que chamam de política nesta terra de muro baixo e cinismo alto … Mayra votei em você e espeto repetir brevemente a dose … você honrou meu voto.

  • francisco barbosa disse:

    ESSES E GOVERNO DO PT ! PERSEGUI ESSE E O PARTIDOS DOS TRABALHADORES ! E DIZEM QUE BOLSONARO E MAL !

  • Francisco Cardoso Masculino Júnior disse:

    Caro Editor, parabenizo pela atual e brilhante matéria que trata sobre “suposta exoneração de dirigente de unidade hospital, por conduzir a pretensão e consumação de sua candidatura contrariando os interesses do governo. Quero expor a pessoa supostamente exonerada, que política ao meu vê, flutua passivamente que aquele que contrariar os interesses do governo, será extinto da grade de cargos e funções pública de caráter Comissionado. passivo portanto, de exoneração quando esse ocupante do cargo, se faça contra os interesses do governante. Até ai nada de surpreendente, visto que a pessoa exonerada tem consciência dos riscos. De modo que ao meu vê, essa pessoa jogo alto e perdeu. Resta agora buscar meios que possam agregar outro cargo ou função pública em outra praia.

  • De aura Abreu dos santos braga disse:

    JOSÉ,
    SOU PROVA VIVA DOS REFLEXOS DEIXADOS PELO DESCASO EXISTENTE NOS CORREDORES DO HGF,ONDE UM CRÂNIOTOMO DARIA O DESFECHO AO FIM DE MINHA ANGÚSTIA E DE MUITOS LÁ DESOLADOS SEM SABER AQUÉM PEDIR ” SOCORRO”. A ÚNICA COISA QUE OUVIA ERA “SEM PREVISÃO ” RECEBI UMA DECLARAÇÃO DE QUE O HGF NÃO DISPUNHA DE UM CRÂNIOTOMO,ONDE SENHORES ESSE APARELHO É UM INSTRUMENTO SIMPLES MAS DE SUMA IMPORTÂNCIA PARA QUEM CHEGA EM TRAPOS NAQUELES CORREDORES,MAS DIGO MAIS O ROMBO DAQUELA INSTITUIÇÃO ESTÁ NA HOTELARIA ( QUEM SERÁ QUE GANHA POR TRÁS ).
    FICA A DIGA!
    NOS 30 DIAS DENTRO DAQUELA “SELVA” VI O DESCASO NÃO SOMENTE COM PACIENTES E SIM COM TODO CORPO DOCENTE QUE POR MUITAS VEZES NÃO PODIA FAZER NADA POIS AS CONDIÇÕES DE TRABALHO SÃO AS PIORES.
    DRA. MAYRA FICA AQUI MEU MUITO OBRIGADO POR TER SIDO MINHA VOZ E DE MUITOS QUE ALI AGONIZAM ATÉ A MORTE E AOS QUE SOBREVIVERAM A ESSA MÁQUINA PODRE CHAMADA GOVERNO PT.

  • JAIRTON AMORIM ARAUJO disse:

    ELA APENAS ESTÁ COLHENDO O QUE PLANTOU. ESSA PESSOA JÁ FEZ POR ONDE PRA SUBIR AS CUSTAS DE PESSOAS BOAS QUE PERDERAM SEUS EMPREGOS.
    AGRADEÇO AO GOVERNADOR POR ESSA ATITUDE. SIMPLESMENTE FOI O TOMA LÁ DA CÁ. DEUS VÊ TUDO! LEMBRE-SE DISSO DRA.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *